João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto Cooperar vai expandir atividade produtiva com a criação de aves caipiras

quinta-feira, 18 de junho de 2015 - 11:16 - Fotos:  Secom-PB

Nos próximos anos, só na região da Borborema, deverão ser implantados, pelo menos, 300 projetos de avicultura alternativa através do PB Rural Sustentável, que será executado a partir do segundo semestre deste ano. O prognóstico é do Projeto Cooperar. Para estimular a adesão de agricultores à atividade, foi realizado o Dia de Campo – Galinha Caipira no território da Borborema na manhã dessa quarta-feira (17), na comunidade Canta Galo, zona rural de São Sebastião de Lagoa de Roça, promovido pela Gestão Unificada (GU) Emater, Emepa e Interpa, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca. O evento contou com a participação de mais de 600 pessoas.

O agricultor Manoel Amaro dos Santos se deslocou do engenho Olho D’Água, zona rural de Pilões, para ouvir atentamente todas as explicações dos técnicos da Emater e Embrapa que detalhavam etapas importantes para a criação de aves caipiras através das quatro estações do evento, a exemplo da maneira correta de construir as estruturas físicas (aviários), manejo sanitário e nutricional das aves e a comercialização da produção.

Manoel abdicou do trabalho de cortador de cana de açúcar para investir na agricultura de subsistência com o plantio de um hectare com culturas como o milho, fava, entre outros. Para ganhar uma renda extra, faz trabalhos temporários como servente de pedreiro e pintor, mas ainda não é suficiente para manter a família, por isso planeja implantar outras atividades para ter renda garantida com a criação de aves caipira. O agricultor vai envolver toda a família, até mesmo as seis filhas. “O negócio é melhor. Ajuda a ganhar dinheiro e comida na nossa mesa”, destacou.

O especialista em avicultura alternativa da Emater, Vicente de Assis Ferreira, responsável pela capacitação sobre manejo sanitário e nutricional das aves, começou sua explicação parabenizando todos os participantes pela escolha da atividade, pois é a que mais se desenvolve proporcionalmente.

Ele lembrou que oficialmente a atividade foi iniciada há 15 anos pela Emater-PB e atualmente tem a adesão de 1.566 avicultores, organizados em 29 associações e duas cooperativas com uma infraestrutura propícia ao negócio, especialmente a partir da implantação de dois abatedouros, pelo Cooperar em parceria com o Banco Mundial, prontos para receber a produção a fim de beneficiar as aves e fazer o escoamento através da comercialização para atender o mercado interno e externo.

Ainda durante a explanação, o especialista recomendou que a água destinada ao consumo das aves deverá receber tratamento e ainda reforçou a adoção de higienização dos bebedouros diariamente, com o uso de detergente de cozinha, a limpeza dos comedouros utilizando um pano seco, a aplicação de três vacinas até os 90 dias de vida das aves para evitar a contaminação da gripe aviária, o uso de ração alternativa à base de farelo de milho, soja, raspas da mandioca, entre outros, como alimentação ideal.

Vicente de Assis Ferreira destacou que o custo benefício de criar aves caipiras é infinitamente superior. Enquanto o quilo do frango de granja custa em média R$ 3,65, o de galinha caipira tem o valor de R$ 9,50, além disso, para produzir é 47% mais barato. “Outra importante vantagem é a qualidade do produto para o consumo humano em relação ao frango de granja”, declarou.

Abatedouro – A presidente da Cooperativa Paraibana de Avicultura Alternativa e Agricultura Familiar (Copaf), Maria Nazaré dos Santos Barbosa, explicou que é preciso estimular a participação dos agricultores na atividade como forma de gerar inclusão social, e para isso, eles já têm uma infraestrutura pronta para beneficiar e comercializar a produção através do abatedouro de São Sebastião de Lagoa de Roça, que hoje é uma realidade, graças ao Cooperar.

A unidade deverá entrar em operação nos próximos 20 dias com o abate de 5.000 aves por semana e já com venda garantida para os programas de incentivo governamentais, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). “Hoje nós temos 128 cooperativas inseridas na Copaf e mais dez associações, mas o nosso objetivo é agregar outros grupos interessados em investir nesse tipo de negócio, para isso, apoiamos eventos como esse”, lembrou.

O Dia de Campo – Galinha Caipira no território da Borborema contou ainda com o apoio da Embrapa Algodão, Prefeitura Municipal de São Sebastião de Lagoa Roça, Projeto Brasil Sem Miséria do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Investimentos – Quase 300 famílias na Paraíba já foram beneficiadas em projetos de avicultura alternativa apoiados pelo Governo do Estado por meio do Cooperar, em parceria com o Banco Mundial, que já investiram recursos estimados em quase R$ 2 milhões em sete municípios, como Areia, Baía da Traição, Barra de Santa Rosa, Desterro, Guarabira, Monteiro e São Sebastião de Lagoa de Roça, destinados à construção de abatedouros, galpões e aquisição de equipamentos, entre outros.