Fale Conosco

12 de setembro de 2013

Projeto Cooperar sedia Encontro de Gestores dos Projetos de Redução da Pobreza Rural



O Projeto Cooperar é referência no país e a partir desta quinta-feira (12) a Paraíba vai sediar o Encontro Regional de Gestores dos Projetos de Redução da Pobreza Rural (PRPRs) do Nordeste que também envolve os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe e Bahia.

Na pauta, a discussão da situação atual e futura dos seus respectivos projetos e suas relações institucionais e financeiras com o Banco Mundial. “O Cooperar foi escolhido como anfitrião, por unanimidade, por ter conseguido, em menor tempo, alcançar todas as metas, algumas delas com qualidade e inovação”, explica o coordenador estadual do Projeto Cooperar, Roberto Vital.

O gestor destaca que o Cooperar é referência sobretudo por ter desenvolvido e implantado uma nova abordagem – Capacitação imersa ou método ITOG (Investimento, Tecnologia, Organização e Gestão) – aplicado aos projetos produtivos, base do sistema informatizado que permite o monitoramento e avaliação dos subprojetos, em tempo real, mediante a atualização do demonstrativo de movimentação financeira (DMF). “Isso garante absoluta transparência entre as organizações gestoras dos subprojetos e seus associados”, ressalta Roberto Vital.

Banco Mundial – Na próxima segunda-feira (16), o Projeto Cooperar recebe o professor Steven Helfand, da Universidade da Califórnia. O especialista americano desenvolve pesquisa sobre os impactos das políticas públicas na renda e vida das pessoas. A visita ao Cooperar foi recomendada pelo Banco Mundial. “O que nos anima em relação a nova Carta Consulta, que demanda US$ 50 milhões do BIRD, é que ainda neste início de semana será cadastrada na Comissão de Financiamentos Externos da Secretaria de Assuntos Internacionais , do Ministério do Planejamento” ressalta Roberto Vital.

O professor Helfand trabalha em questões relacionadas com a pobreza rural e da agricultura no Brasil há mais de 20 anos. Ultimamente, como consultor do Banco Mundial, desenvolveu um relatório intitulado ‘Produtividade Agrícola e Agricultura Familiar no Brasil: Criando Oportunidades e Preenchimento de Lacunas’, cujo conteúdo analisa a produtividade da agricultura familiar no Nordeste e Sul do Brasil, e explora opções políticas para reduzir a pobreza rural através do aumento da produtividade.

A sua visita atual pretende estudar as possíveis interações ou sinergias entre programas de transferência de renda condicionada como Bolsa Família, e políticas de desenvolvimento rural como Pronaf ou os projetos financiados pelos governos estaduais do Nordeste, o Banco Mundial e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola das Nações Unidas”, destaca Edward Bresnyan, especialista em Desenvolvimento Rural, do Banco Mundial.

Ele acrescenta que o objetivo da pesquisa de Helfand é avaliar o impacto das políticas de desenvolvimento rural na renda e na produtividade agrícola, e estudar o papel do Bolsa Família. A pesquisa faz parte de um estudo sobre o mesmo tema em sete países da América Latina.