João Pessoa
Feed de Notícias

Projeto Berimbaobab abre programação do Novembro Negro

sábado, 15 de novembro de 2014 - 11:12 - Fotos:  Roberto Guedes/Secom-PB

O grupo senegalês de afrojazz Toll Bi abriu a apresentação do Grupo Berimbaobab, no Teatro de Arena do Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, na noite dessa sexta-feira (14), e oficializou a abertura da programação do “Novembro Negro 2014”. O show reuniu os artistas Adeíldo Vieira, Soraia Bandeira, Erivan Araújo, Gláucia Lima e Coletivo Tribo Éthnos.

A realização do evento é do Governo do Estado, através da Secretaria da Mulher e da Diversidade Humana e Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc). A secretária Gilberta Soares assistiu ao show e destacou que “a ideia do tema do Novembro Negro – Mais equidade menos racismo – através da cultura negra, é valorizar as características da população negra e combater o racismo em nosso estado”.

Vant Vaz, integrante do coletivo Tribo Éthnos, de João Pessoa, explicou que o projeto Berimbaobab surgiu de um intercâmbio nos países africanos  Senegal e na Gâmbia, no ano de 2012. É um projeto de residência artística e de lá pra cá muita gente se integrou ao Berimbaobab, hoje com 16 artistas.

O repertório do show reuniu músicas africanas e brasileiras. “Entrar em contato com outra cultura você cresce, deixa algo, traz algo que soma e Brasil e África têm muito em comum na cultura, na música”, disse.

O grupo Toll Bi é formado pelo saxofonista francês Samuel Demolliens, o saxofonista e flautista belga Bernard Verbeek, o baterista paraibano Victor Ramalho, o baixista senegalês Abdou Sène e a cantora gabonense Claire Mbeng.

Bernard, Abdou e Claire estão pela primeira vez no Brasil e ficaram encantados com as belezas de João Pessoa e o carisma dos paraibanos, revelou o francês Samuel, que estudou na UFPB seu último ano do curso de Engenharia Civil, em 2002, quando conheceu Adeíldo Vieira e a Tribo Éthnos. “Depois fui morar no Senegal movido pela paixão pela música e em 2012 a gente conseguiu a primeira edição do Berimbaobab”.

As atividades do Novembro Negro envolvem shows, feiras culturais, debates, exibição de filmes e ações em comunidades quilombolas na Paraíba.  Na quarta-feira (19), Mariene de Castro fará show do novo disco “Colheita”, no Espaço Cultural.

Novembro Negro – A comemoração do 20 de novembro como Dia Nacional da Consciência Negra surgiu na segunda metade dos anos 1970, no contexto das lutas dos movimentos sociais contra o racismo. O dia homenageia Zumbi, símbolo da resistência negra no Brasil, morto em uma emboscada, no dia 20 de novembro de 1695, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares, em Alagoas. Desde 1995, Zumbi faz parte do panteão de Heróis da Pátria.