Fale Conosco

25 de abril de 2012

Programação da SES marca Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) vai realizar nesta quinta-feira (26) ações de controle de saúde com os funcionários da pasta, em João Pessoa, para marcar o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão. De acordo com a estimativa do Ministério da Saúde, baseado no Pacto pela Saúde, cerca de 22,4% da população acima de 18 anos em todo o estado é hipertensa. Na Paraíba, são 55.119 hipertensos, sendo 11.227 só na Capital.

Serão realizados exames de verificação de pressão arterial, orientações nutricionais e Teste de Fagerström, que faz uma avaliação do grau de dependência à nicotina. O teste é um questionário que ajuda a definir a melhor estratégia para quem quer largar o cigarro. “Esse questionário é utilizado por médicos, enfermeiros e psicólogos a fim de determinar se uma pessoa está seriamente viciada”, explicou a enfermeira do Registro de Câncer de Base Populacional do Núcleo de Doenças de Agravos não Transmissíveis da SES, Vanja Lemos.

A SES e o Ministério da Saúde estão preocupados em direcionar ações para o público jovem que vem apresentando problemas de Hipertensão. De acordo com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), foram registrados na Paraíba 2.489 óbitos nos dois últimos anos em decorrência de doenças hipertensivas. As doenças cardiovasculares lideram o ranking dos males que mais matam no Brasil. De acordo com dados do Ministério da Saúde, aproximadamente 30% dos óbitos no país devem-se a problemas relacionados ao coração.

Essas doenças têm apresentado cada vez mais incidência na população, isto porque a vida moderna estimula o sedentarismo e uma alimentação inadequada. Apesar de mais comuns a partir dos 45 anos, as doenças cardiovasculares são resultado da combinação de fatores de risco – como tabagismo, colesterol alto, diabetes e pressão alta – durante anos e anos.

Também chamada de “pressão alta”, a hipertensão arterial é um dos grandes vilões das doenças cardiovasculares, porque raramente provoca sintomas. A hipertensão caracteriza-se pelo bombeamento de sangue a uma pressão superior àquela encontrada na maioria das pessoas, de até 140/90 mmHg (milímetros de mercúrio, unidade usada para medir a pressão).

Pessoas com pressão arterial acima de 140/90 mmHg correm mais risco de ter problemas no coração, cérebro e nos rins. A ação da pressão alta nos vasos sanguíneos é semelhante a do cigarro nos pulmões, isto é, provoca lesões e favorece o acúmulo de colesterol. A hipertensão afeta cerca de 20% da população brasileira e seus efeitos tendem a ser mais sérios em pessoas da raça negra, conforme os dados do Ministério da Saúde.