João Pessoa
Feed de Notícias

Programa do Governo apresenta alternativas para alimentação animal

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011 - 17:05 - Fotos: 
O agricultor familiar da região do semi-árido paraibano terá como garantir, a partir de agora, a alimentação de qualidade para seus rebanhos ovinos e caprinos durante os períodos de estiagem. O Governo do Estado criou o Programa de Alimentação Animal, que dará capacitação a criadores em manejo alimentar desses animais.

Com uso de tecnologias, orientação e acompanhamento técnico, o programa permitirá o cultivo de pastagens apropriadas à região, destinadas aos processos de fenação e silagem, principalmente na época de seca.
O Programa Estadual de Alimentação Animal – criado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), foi lançado na última sexta-feira (18), na Fazenda Experimental da Embrapa que fica no Centro de Desenvolvimento da Ovinocaprinocultura de Monteiro (Cendov).

O programa foi desenvolvido pela Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária (Emepa) e é assistido pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB).

Segundo o secretário Marenilson Batista da Silva, serão propostas alternativas de alimentação para rebanhos de animais de todo o Estado. Participando do programa, o agricultor familiar terá condições de melhorar a qualidade da alimentação na cadeia produtiva da ovinocaprinocultura.

O objetivo é manter altos índices de produção e resolver os problemas causados pela deficiência alimentar, com a adoção de técnicas capazes de garantir o aproveitamento de toda a forragem produzida no período chuvoso, utilizando-a posteriormente para suplementação alimentar no período seco.
 
O programa vai atender principalmente agricultores familiares que criam caprinos, ovinos e vacas leiteiras. “A utilização de plantas forrageiras adaptadas às condições climáticas desta região é uma alternativa no período seco. Entre as opções, estão os blocos multinutricionais, feno de maniçoba, feno de sorgo e milheto, Além de uma série de plantas da caatinga que serão fornecidas aos animais no período seco” explica o secretário Marenilson.
 
A produtora rural Adeilza Procópio, do município de Monteiro, disse que está otimista com o Programa Estadual de Alimentação Animal. Segundo ela, a iniciativa vai resolver um dos maiores problemas da região que é garantir alimentação de qualidade para os ovinos e caprinos no período da seca. “Pela primeira vez, vejo agricultor discutindo com o Governo do Estado. É muito bom ver gestores públicos preocupados com a agricultura familiar. Agora, com a organização dos produtores, e com a assistência técnica, vai melhorar a alimentação de nossos animais no período seco”, observa.

Multiplicação – O secretário executivo da Agricultura Familiar, Alexandre Eduardo de Araújo, disse que o agricultor que for beneficiado com as raquetes (mudas) de palma do tipo Palmepa PB 1, resistente à praga da cochonilha do carmim, terá a obrigação de repassar a mesma quantidade da planta para outro agricultor, tendo assim efeito multiplicador. Será criado um fundo rotativo da palma forrageira entre os agricultores familiares. “Quero ver a agricultura paraibana fortalecida e junta num coletivo”, disse.