João Pessoa
Feed de Notícias

Programa diversificado mobiliza artistas e intelectuais nesta quinta

quinta-feira, 15 de setembro de 2011 - 10:07 - Fotos: 

Assinatura de decreto em Areia (Foto: Francisco França)

O 12º Festival de Artes de Areia segue hoje com uma programação diversificada. Desde a manhã até a noite, haverá oficinas de artes plásticas e de circo, grafitagem, debates, mostra audiovisual e apresentações de dança, além de shows de Fernanda Cabral e Cátia de França.

O festival foi aberto nessa quarta-feira (14) pelo governador Ricardo Coutinho, que instalou provisoriamente o Governo na cidade, despachando com seus auxiliares e recebendo autoridades e políticos da região, na sede do Projeto Cooperar.

Destaques da primeira noite do festival foi assinatura, pelo governador Ricardo Coutinho, do decreto que restabelece o Conselho Estadual de Cultura, e o show de Zé Ramalho, que lotou a praça central da cidade

Este ano, o Festival de Artes de Areia terá participação exclusiva de artistas paraibanos. A programação envolve atividades de artes plásticas, música, dança, audiovisual, circo, literatura, teatro e cultura popular.

Até o domingo, as atividades envolverão 650 participantes entre artistas, intelectuais e profissionais da cultura. Haverá 100 atividades durante os cinco dias do evento e para abrigá-las foram montados dez espaços no centro de

Areia, adequados a cada modalidade. A programação completa pode ser acessada através do endereço www.festivaldeareia.pb.gov.br.

Apresentação de grupo folclórico (Foto: Francisco França)

Retrospectiva – Criado em 1976, o Festival de Artes de Areia foi realizado consecutivamente até 1982, quando foi interrompido por se caracterizar como espaço de efervescência política em pleno declínio do regime militar.

O festival voltou a ser realizado por produtores locais nos anos de 98, 99, 2005 e 2008, mas sem apoio do Governo do Estado. Agora volta com uma programação multicultural.

Nesta quinta-feira – Às 8h, no Casarão José Rufino, foram realizadas duas oficinas: “Artes Plásticas Infantil”, com o facilitador Luiz de Farias Barroso, e “Obra Coletiva”, com José Rufino. Às 9h, no muro do Peti, houve uma intervenção artística em grafite “Arte no Muro”, com Gigabrow, Jailson Múmia, Ítalo Sponja e Marcelo Lopes.

O Colégio José Américo recebeu, pela manhã, as oficinas “Dança Tribal”, com a facilitadora Kilma Farias, e “Dança Contemporânea”, com Joyce Barbosa. Também às 8h, no circo armado na cidade, haverá a oficina “Evoluções aéreas e de solo – Técnicas circenses”, com a Trupe Arlequin.

Às 9h, no Centro Cultural Padre Ibiapina, começou a oficina “Reflexões sobre a identidade musical nordestina na pós-modernidade”, com Erivan Araújo. No mesmo horário e local, foi aberta a mesa-redonda “Decadência, cangaço e açudismo na literatura do Brejo, Cariri e Sertão”, mediada por José Mario da Silva e com a participação de Janaína Azevedo, José Avelar Freire, Nadja Claudino, Daniel Duarte e Carlos e Gildemar Pontes.

Tarde – Às 16h, na Câmara Municipal de Areia, acontecerá a mesa-redonda “Paraíba afora: a música paraibana em outros eixos”, mediada por Chico César. O objetivo é debater a produção musical dentro e fora da Paraíba. Terá a participação dos músicos Erivan Araújo, Fernanda Cabral e Cátia de França.

Para o mesmo local e o mesmo horário, está programada a mesa-redonda “Memórias de Areia: Simeão Leal, José Rufino e Pedro Américo”, com o artista plástico José Rufino e as pesquisadoras Madalena Zaccara e Bernardina Freire, que discutirão a influência destes artistas no desenvolvimento das artes plásticas no Estado.

Show de Zé Ramalho lotou a praça central (Foto: Francisco França)

Às 14h desta quinta-feira, será apresentado o espetáculo “A Outra Face”, com o grupo Vivarte The Boys, no Colégio Santa Rita. Às17h, a Trupe Arlequin faz uma apresentação no circo da cidade. Às 21h, no Teatro Minerva, será apresentado o espetáculo de dança “Caravana”, com a

Companhia Lunay.

A partir das 16h, o público do festival poderá acompanhar a Mostra Audiovisual, que exibe os filmes “Antoninha”, de Laércio Ferreira; “A Caixa d’água do sertão”, de Diassis Pires; e “As folhas”, de Deleon Souto, todos realizadores paraibanos. Às 18h, será exibido o longa-metragem “Zé Ramalho – O Herdeiro de Avôhai”, de Elinaldo Rodrigues, um documentário de 126 minutos. Na área de teatro, será apresentado o espetáculo “Torturas de um coração”, às 19h, pelo Grupo Oficina, no circo.

Noite – No Casarão José Rufino, às 18h, haverá o lançamento de “Pedro Américo de Figueiredo e Mello: um artista brasileiro do século XIX”, da professora Madalena Zaccara. No mesmo horário, só que na Câmara Municipal de Areia, serão lançados livros da Academia Paraibana de Cinema, Unipê, Eduep, Sebo Catalivro, Wills Leal, Valberto Cardoso e Fundação Ernani Satyro.

Às 19h, no Palco Principal, se apresenta o Grupo de Tradições Folclóricas Moenda. Às 20h, na Igreja do Rosário, acontece a Mostra de Música

Erudita com o Quarteto de Trombones. Em seguida, no palco principal, acontecem shows com Fernanda Cabral e Cátia de França. A programação da quinta será encerrada no circo, com o show da banda Jackson Envenenado, de Alagoa Grande, além do DJ Mustafá e do VJ João Faissal.