João Pessoa
Feed de Notícias

Profissionais de saúde mental são qualificados para abordagem e tratamento do fumante

quarta-feira, 23 de março de 2016 - 18:02 - Fotos: 

Profissionais que trabalham  nos Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III – médicos, enfermeiros, psicólogos e outros profissionais da saúde, de nível superior – participaram, na manhã desta quarta-feira (23), da Qualificação Profissional para Abordagem e Tratamento do Fumante do Programa Nacional de  Controle do Tabagismo/INCA, realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis,  em parceria com a Coordenação Estadual de Saúde Mental e a Secretaria de Saúde do município de João Pessoa.

A capacitação, destinada a profissionais com perfil para  trabalharem com o Programa de Cessação do Tabagismo, foi realizada no auditório do Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor) e contou com a participação dos profissionais que trabalham no Caps AD III – Jovem Cidadão, da SES, e no Caps AD III – David Capristrano, da capital.

A gerente do Núcleo, Gerlane Carvalho, informou que, após a qualificação, os dois Caps ficarão aptos a oferecer o tratamento, tanto para os usuários como para os familiares. Apresentou o Programa criado pelo INCA e, atualmente, coordenado em conjunto com o Ministério da Saúde, que tem o objetivo de reduzir o número de fumantes no país e a melhoria no acesso ao tratamento pelo SUS.

Ela lembrou ainda que o tema tabagismo está sempre presente nas ações de prevenção da SES. “Por meio de parceria com o Programa Saúde na Escola (PSE), por exemplo, são realizadas atividades para crianças e jovens. Além disso, em diversas ações de combate às doenças e agravos, o assunto sempre entra em pauta como um fator de risco para vários males”, disse.

O psicólogo Luiz Pereira, da coordenação estadual de Saúde Mental da SES, falou da importância de se aliar ao tratamento do fumante, práticas alternativas. “Faço um trabalho de grupo com usuários de Unidades de Saúde da Família e dos Caps, no município de Sapé, por meio de biodança, terapia comunitária, caminhadas e outras atividades que trabalham a autoestima, e o resultado é surpreendente. Em menos de um ano pararam de fumar 58 pessoas de um total de 178 fumantes”, informou.

O psicólogo do Caps AD III, do estado, Frederico Almeida de Medeiros, enalteceu a relevância do tratamento que será oferecido no Caps AD III e falou ainda da importância do trabalho preventivo. “Os Caps, sejam para tratar de transtornos mentais ou as consequências do álcool e outras drogas, têm também a função de prevenir. O uso do tabaco é um flagelo, pois não só prejudica o usuário como também as pessoas que compartilham o mesmo ambiente”, falou.

Para a psicóloga Viviane Ribeiro, da Secretaria de Saúde de João Pessoa, é de extrema importância o trabalho de forma integrada com o estado. “Com isso, ofereceremos uma maior qualidade de vida aos usuários e familiares, fortalecendo, cada vez mais, o tratamento e reduzindo danos”, declarou.