João Pessoa
Feed de Notícias

Professores fazem seminário para profissionais de saúde em Sousa

sexta-feira, 14 de maio de 2010 - 08:51 - Fotos: 

O município de Sousa recebeu na quarta-feira (12), os professores do Departamento de Biologia da Universidade Estadual da Paraíba, Silvana Santos e Mathias Weller, para dar continuidade ao projeto ‘Genética no Sertão’. Lá, aconteceu o III Seminário ‘Genética para Profissionais de Saúde’, uma série de eventos do tipo iniciada este ano em Campina Grande.

O principal objetivo desta atividade foi o envolvimento das secretarias de saúde no projeto de pesquisa e extensão para levantamento de informações sobre consangüinidade e doenças genéticas que afetam populações nordestinas. Durante o evento, os docentes Silvana e Mathias explicaram para os participantes porque casais aparentados possuem maior risco de terem filhos afetados por doenças genéticas.

Silvana Santos explicou que qualquer casal da população, sem parentesco, tem risco de aproximadamente 4% de ter um filho afetado por uma doença genética qualquer. Entre casais aparentados, esse risco se eleva para 13%. Em pesquisa recentemente publicada pelo projeto, foi mostrado que, em Serrinha dos Pintos no estado do Rio Grande do Norte, 32% das uniões ocorrem entre pessoas aparentadas.

“O seminário foi muito bacana. Dos 40 municípios convidados para o seminário – todos pertencentes a quarta macro-região de Saúde da Paraíba – 21 deles compareceram e aderiram ao projeto”, comemorou Silvana. Essa adesão consiste na participação para coleta de dados sobre consangüinidade. Os representantes dos municípios receberam capacitação para colher informações sobre a frequência de casamentos consangüíneos, usando uma ficha desenvolvida pelo grupo de pesquisadores da UEPB. Futuramente, em uma segunda etapa do projeto, os municípios receberão os pesquisadores para realizar a prospecção de doenças genéticas.

Mesmo com a grande participação registrada, a professora Silvana deseja que os outros municípios da quarta macro-região venham a aderir, pois é lá onde se encontra a maior quantidade de pacientes com deficiência e alterações genéticas.

Os municípios que aderiram ao projeto foram: Sousa, Pombal, Catolé do Rocha, Marizópolis, Vieiropólis, São Bentinho, Mato Grosso, Belém de Brejo do Cruz, Bom Jesus, São Francisco, Aparecida, São Bento, São Domingos, Camalaú, Santa Helena, Lagoa, Cajazeirinhas, Bernadino Batista, Uiraúna, Carrapateira e Santa Cruz.

No dia 16 de junho, haverá novamente um encontro no município de Sousa para novas adesões e também para devolução das informações colhidas pelos agentes de saúde. Confira mais informações sobre o projeto no blog www.geneticanosertao.blogspot.com 

Da Assessoria de Imprensa da UEPB