João Pessoa
Feed de Notícias

Professores apresentam projetos durante Encontro Proemi em Cajazeiras

sexta-feira, 18 de outubro de 2013 - 15:26 - Fotos: 

Vinte e nove professores apresentaram seus projetos no II Encontro do Ensino Médio Inovador (Proemi), que está sendo realizado em Cajazeiras desde a quarta-feira (16). O evento se encerra nesta sexta-feira (18), onde estão sendo realizadas 19 exposições orais durante todo o dia e dez apresentações no formato pôster. O último dia de atividades do encontro está acontecendo no auditório da 9ª Gerência Regional de Ensino (GRE), e conta com a presença de professores, gestores, gerentes regionais de ensino e chefes dos núcleos pedagógicos.

Para a gerente executiva do Ensino Médio e Educação Profissional (Geemep) da Secretaria de Estado da Educação (SEE), Ana Célia Lisboa, a segunda edição do Encontro Proemi superou as expectativas. “O encontro superou as expectativas tanto em relação ao número de participantes quanto à qualidade dos trabalhos apresentados. Eles foram muito bem elaborados, têm qualidade científica e seguiram as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). A ideia é que eles sejam multiplicadores desse conhecimento adquirido durante o encontro e que invistam na integração entre currículo e macrocampos”, afirmou.

Além das apresentações de projetos, os participantes assistiram a depoimentos de estudantes que participam de projetos desenvolvidos por meio do Proemi. Um deles foi o da estudante Fernanda Mangueira do Nascimento, da 2ª série do Ensino Médio Inovador da Escola Estadual Cristiano Cartaxo, de Cajazeiras.

Participo do Proemi desde o ano passado, que foi quando entrei na escola. Antes, eu estudava em uma escola particular e não via nenhuma perspectiva de vida em uma escola pública. Daí, quando a gente entra, vê que a realidade muda porque lá tem um programa que faz com que o jovem participe ativamente na escola, possibilitando também cursos técnicos e macrocampos. No Brasil, a educação é bem fragmentada e o que ocorre? Os alunos não se motivam a ir à escola, eles não têm interesse algum em participar, mas na minha escola não. Todos os alunos participam ativamente da escola, estão englobados em projetos e a gente caminha junto com o professor”, afirmou.

A estudante destacou ainda que passa tempo integral na escola. “A gente tem oportunidade na escola em que estuda. E é por isso que eu tenho o prazer de estudar, de estar na escola de manhã e à tarde. Apesar da carga horária, a gente se motiva a ficar na escola porque ela possibilita uma visão nova do mundo. Tem projetos de dança, oferece cursos técnicos e eu sei que é melhor ter o Ensino Médio e técnico do que só o Ensino Médio. Isso é o que mais prezo na minha escola e no Proemi e agradeço por participar do programa, pois ele está mudando cada vez mais a realidade das escolas públicas”, finalizou a estudante, que é monitora do projeto Fazendo Coleções Botânicas (Facob), participa do grupo de dança da unidade escolar e ainda integra o grêmio estudantil.

Apresentações – Cada professor teve 15 minutos para apresentação oral seguidos de dez minutos de discussão com os demais colegas. Os professores Dirceu Donizetti e Ary Maia, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foram os mediadores dos projetos inseridos nos macrocampos de Iniciação Científica e Pesquisa e Língua Estrangeira. Já o professor Orineves Castro, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), foi o mediador durante as apresentações de projetos integrados aos macrocampos de Acompanhamento Pedagógico, Leitura e Letramento e Produção e Fruição das Artes.

A professora Carla Valéria Tavares, que leciona Física na Escola Estadual Antônio Batista Santiago, em Itabaiana, desenvolveu com 40 estudantes da 3ª série do Ensino Médio Inovador o projeto “Oficina em astronáutica: relato de pesquisa e experiência com foguetes de garrafa PET”.

Pesquisamos através do site da Olimpíada Brasileira de Astronáutica (OBA), que tem uma Mostra de Foguetes anual. Nós colhemos dados e materiais e oportunizamos as oficinas, que ocorreram em várias etapas, a exemplo de contextualização do conteúdo, com as Leis de Newton e de Pascoal, distribuição dos kits de trabalho e confecção do foguete”.

A professora de História Maria Lisier de Sousa, da Escola Estadual de Ensino Médio Inovador Cristiano Cartaxo, de Cajazeiras, trabalhou com os estudantes o projeto Resgatando a História através da Música. “Estamos resgatando os valores de épocas através das músicas, coisas que muitas vezes o livro didático não traz. Estamos focalizando fatos marcantes de cada época que está sendo refletida na música para que eles desenvolvam o senso crítico. É esse o objetivo, fazer com que esses alunos, através da interpretação e da análise crítica da sociedade, se tornem realmente cidadãos conscientes. Acho que a História deve ser trabalhada de forma dinâmica porque o grande desafio do professor hoje é fazer com que o aluno sinta prazer em assistir aula. E o Proemi fez a gente renovar a nossa metodologia e ele chegou para ativar o nosso trabalho”, afirmou.

O professor José Martins leciona Física na Escola Estadual de Ensino Médio Inovador Adalgisa Teódulo da Fonseca, que fica em Itaporanga, e decidiu trabalhar as condições ambientais do Rio Piancó com 40 estudantes das 1ª e 2ª séries. “Apesar de viverem tão perto do Rio Piancó, eles não sabiam sobre a situação em que o rio se encontrava, os riscos de se tomar banho nele, então, eles puderam pesquisar sobre as condições ambientais e ecológicas do rio e do entorno. O Proemi deu essa oportunidade”, disse.

Proemi – O II Encontro Proemi privilegia a temática “Currículos, Projeto Político Pedagógico e Juventude”. O objetivo é o fortalecimento do redesenho curricular proposto pelo programa, fundamentado nas interrelações entre os eixos do Trabalho, da Ciência, da Tecnologia e da Cultura estabelecidos pelas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Além disso, ele se apresenta como um espaço de socialização dos projetos dos sujeitos pedagógicos para troca de experiências. A primeira edição, ocorrida no município de Monteiro no ano passado, representou um espaço de discussões e debates para gestores e professores das 27 escolas que implementaram o programa à época. Neste ano, o Proemi foi ampliado para 48 escolas de Ensino Médio da rede estadual, beneficiando 26.876 alunos.