João Pessoa
Feed de Notícias

Produção de palma irrigada usando energia solar é modelo para Nordeste

quinta-feira, 11 de julho de 2013 - 12:40 - Fotos: 

O sistema de produção de palma resistente à cochonilha do carmim por agricultores familiares acompanhados pela Emater Paraíba, que se adapta ao clima da região do Sertão, será modelo para Estados do Nordeste, como parte de ações voltadas para se criar alternativa de convivência com a estiagem.

Acompanhado de técnicos, o presidente do Instituto de Pesquisa Agronômica de Pernambuco (IPA), Júlio Zoé de Brito, visitou a Unidade Demonstrativa de Palma Forrageira, em São José do Bonfim, na região de Patos, onde é cultivada com o sistema de irrigação localizada através do método de migro aspersão e xiquexique com bombeamento usando placas de energia solar.

Depois de conhecer os trabalhos ali desenvolvidos com assessoramento da Emater, o presidente do IPA, que também preside a Associação Brasileira de Empresas de Extensão Rural (Asbraer), considerou satisfatória a experiência de cultivo de palma que se adaptou muito bem ao clima e solos da região do Sertão por se tratar de uma cultura cultivada principalmente no Cariri. Júlio Zoé vai difundir essa experiência entre os outros Estados do Nordeste para que seja utilizada.

Na visita à unidade de demonstração, estavam presentes o coordenador regional da Emater em Patos, Francisco Acácio da Silva; os assessores José Bezerra de Araújo Filho e João Bosco de Sousa, além do técnico do escritório local, Simeão de Oliveira Medeiros. A iniciativa tem recebido atenção especial por parte da diretoria da Emater, diante das vantagens apresentadas para a produção de ração para os rebanhos em período de estiagem.

Na oportunidade, o técnico José Bezerra fez uma explanação sobre o manejo cultural da palma, desde a sua implantação até a colheita, enfatizando principalmente a quantidade e qualidade da água utilizada no sistema de irrigação. A água usada é retirada de um poço tubular profundo com vazão de apenas 1.000 litros hora, além de baixa qualidade para irrigação, porque tem alta salinidade e sodicidade.

Foi explicado o comportamento da palma da variedade orelha de elefante (Palmepa) produzida pela Emepa, destacando-se o espaçamento utilizado, níveis de adubação mineral e orgânico, manejo de colheita, irrigação, tratos culturais, etc.

Na comunidade é usada a energia captada por meio de placa solar, principalmente a viabilidade técnica e econômica do sistema que pode ser aplicado nas pequenas propriedades rurais que dispõem de um potencial em água que não é aproveitado com o uso da energia convencional.