João Pessoa
Feed de Notícias

Produção agroecológica de frutas será apresentada em dia de campo da Emater

terça-feira, 23 de março de 2010 - 14:06 - Fotos: 
A produção de frutas, hortaliças, mel e peixe, cultivados ecologicamente corretos por um grupo de agricultores do sítio Vaca Morta, zona rural de Itaporanga tem chamado a atenção de outras famílias interessadas por este tipo de cultivo em 19 municípios da região do Vale do Piancó. Para conhecer a alternativa de plantio agroecológico, 250 agricultores da região participam nesta quarta-feira (24), a partir das 8h, de um Dia de Campo sobre Transição Ecológica, organizado pelo escritório regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-PB) no município.

De acordo com o engenheiro de Pesca do escritório regional da Emater-PB em Itaporanga, Elton Cunha, a transição agroecológica é uma das prioridades da Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pnater), além de representar o retrato fiel da agricultura familiar, sobretudo através da diversificação produtiva em prol da sustentabilidade ambiental, econômica, produtiva, social e cultural de homens e mulheres no campo. “Além de proteger o meio ambiente, eles aprendem a ter hábitos de cultivo que não venham prejudicar a própria saúde e a do consumidor que tem a garantia de ter na mesa um produto isento de agrotóxicos”, destacou.

O agricultor Joaquim Elson Cassimiro de 35 anos, foi criado na atividade e conhece de perto a diferença em plantar de forma convencional e ecologicamente correta. O medo de manipular agrotóxicos que poderia trazer-lhe sérios riscos à saúde fez com que mudasse a maneira de plantar, adotada em mais de dez anos no cultivo de cereais para subsistência, e mais tarde, frutas e hortaliças.

A partir de 2005, o agricultor resolveu procurar a Emater para prestar-lhe auxílio com o objetivo de mudar a técnica de plantio, e hoje em sistema de consórcio com um primo, desenvolve em três hectares da propriedade, quatro atividades agrícolas como a piscicultura, fruticultura, horticultura e apicultura. A produção semanal é significativa, com a colheita de mil bananas, 80 pés de alface, 60 kg de mamão, 12 kg de pescado, entre outros, todos com garantia de venda no mercado local que já recebe os produtos rotulados.

Os produtos não só de Joaquim Elson, mas de mais de sete agricultores de três localidades rurais em Itaporanga não tem a certificação de orgânico, mas possui a marca de um produto agroecológico, cultivado sem adubos químicos e agrotóxicos. “Ainda vendemos pelo mesmo preço dos produtos cultivados convencionalmente, mas mesmo dessa forma é compensador”, destacou.

Ele informou que antes sua produção convencional era vendida para um atravessador e o ritmo de trabalho intenso. Com o cultivo agroecológico, a carga horária foi diminuída em 30% e a produção é vendida por ele e a esposa. “A qualidade de vida melhorou e agora sobra mais tempo para a minha família”, destacou.

Joaquim Elson faz planos para triplicar o fornecimento de mel, com a compra de caixas de abelha, pois pretende fornecer o produto para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), ambos executados na Paraíba pelo Governo Federal e Governo do Estado.

Da Assessoria de Imprensa da Emater-PB