Fale Conosco

9 de julho de 2012

Primeiro semestre encerra com mais de 70 mil empresas ativas com inscrição estadual



A Secretaria de Estado da Receita encerrou o primeiro semestre deste ano com 70,813 mil empresas ativas, o que representa uma alta de 10,12% sobre o número de empresas contabilizadas em dezembro de 2011, quando foram contabilizadas 64,3 mil contribuintes com inscrição estadual na Paraíba.

Gráfico_Balanço_1º_Semestre empresaAs empresas optantes do Simples Nacional puxaram o crescimento no primeiro semestre com alta de 14,17%.  A categoria Microempreendedor Individual, modalidade de pequeno negócio, registrou a maior alta com inscrição estadual. O número de empresas subiu de 19,1 mil, em dezembro de 2011, para 24,7 mil empresas, em junho deste ano, elevação de 29,35%, enquanto a modalidade de micro e pequenas empresas, com faturamento de até R$ 2,520 milhões, registrou uma alta menor (4,62%).

Já o número de empresa de apuração Normal fechou o semestre com 10,779 mil unidades, sofrendo uma pequena baixa de 3,79% sobre dezembro. “Buscando redução de carga tributária, uma fatia do regime Normal migrou para o Simples Nacional este ano. Em janeiro deste ano, o Governo do Estado elevou o faturamento das optantes do Simples de R$ 1,8 milhão para R$ 2,520 milhões“, explicou o secretário de Estado da Receita, Marialvo Laureano, que avaliou como positivo o crescimento da base de empresas no primeiro semestre. “Aumento de dois dígitos, como foi o caso do primeiro semestre deste ano, é sempre relevante”, destacou.

Na avaliação do secretário Executivo da Receita, Leonilson Lins de Lucena, o baixo custo de manter uma empresa, no caso do Microempreendedor Individual, e a exigência de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), para as demais empresas que comercializam com os órgãos públicos, também foram fatores que influenciaram o crescimento de novas inscrições estaduais.

De acordo ainda com os dados da Secretaria de Estado da Receita, as demais categorias (Fonte, Substituição Tributária e Outras modalidades) somaram apenas 5,68% do total da base do Estado no final do primeiro semestre. Já as empresas optantes do Simples Nacional (Microempreendedor Individual, Micro e pequena empresa), com faturamento anual de até R$ 2,520 milhões anual, já concentram quase 80% do total das inscrições estaduais.