João Pessoa
Feed de Notícias

Etapa de reforma do Espaço Cultural contempla cobertura do prédio e Teatro Paulo Pontes

segunda-feira, 26 de março de 2012 - 09:53 - Fotos:  José Lins/Secom-PB

A Paraíba tem o privilégio de possuir um dos maiores espaços destinados à cultura no Brasil. Trata-se do Espaço Cultural José Lins do Rego, único complexo cultural do País a agregar diversas unidades destinadas a diferentes tipos de manifestações artísticas em um mesmo local.Em quase 30 anos de existência, o Espaço Cultural José Lins do Rego, que sedia a Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), passará pela primeira grande reforma desde sua inauguração, em 13 de abril 1982.

A primeira etapa já tem projeto orçamentário. A obra, que será fiscalizada pela Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), consiste em melhorias no Teatro Paulo Pontes e no reparo na coberta do prédio, com substituição de todas as telhas. O investimento previsto para esta etapa será em torno de R$ 4 milhões.

O superintendente da Suplan, Orlando Soares, explicou que a reforma do Espaço Cultural será feita em várias etapas, e a primeira delas é a intervenção no Teatro Paulo Pontes. A obra prevê a reforma no palco, substituição das cadeiras, revisão da rede elétrica, intervenções no balcão, entre outras melhorias.

Também está prevista na primeira etapa da obra a substituição de todas as telhas do local,  uma área total de 17 mil metros quadrados de cobertura. O teto do Espaço Cultural é coberto por telhas metálicas. Elas serão trocadas por telhas impermeabilizadas para corrigir problemas de infiltração causados pela ação da natureza e do tempo ao longo dos anos, e pela falta de manutenção periódica. As frestas abertas permitiram a formação de goteiras. Reparos paliativos foram feitos pela equipe de manutenção da Funesc, mas não foi possível sanar o problema.

A troca da cobertura foi escolhida como prioridade pelo fato de ser inviável investir em reformas internas enquanto o teto não oferecer proteção eficaz, já que as goteiras danificariam rapidamente o ambiente.

Quando o assunto é a reforma do Espaço Cultural, uma das preocupações do público é sobre a interdição do local. Quanto a esse aspecto, a presidente da Funesc, Lu Maia, tranquiliza a população. A área útil não será interditada de uma só vez. A reforma será feita por partes. “O Espaço Cultural tem mais de 50 mil metros quadrados de atividades acontecendo e não poderíamos fechar tudo ao mesmo tempo. Obedecendo o planejamento da Suplan, as unidades culturais serão fechadas gradualmente, de acordo com a necessidade”, assegura. A previsão é que as obras comecem no segundo semestre deste ano.

O superintendente da Suplan destaca que a inauguração da primeira etapa do Centro de Convenções, irá facilitar a execução da reforma de todo o Espaço Cultural. “Com o Centro de Convenções, as grandes feiras e eventos poderão ser realizados lá, facilitando as obras de reforma do Espaço Cultural sem oferecer prejuízos à população, economia e turismo”, ressaltou.

Outras verbas previstas – Projeto já aprovado pelo Ministério do Turismo e administrado pela Secretaria do Estado de Desenvolvimento Econômico prevê também uma reforma significativa das recepções norte e sul do Espaço Cultural. Nesta reforma serão contemplados os balcões para recepção, bilheterias, fachadas, novos banheiros e os boxes comerciais. “Para ocupação desses novos box será lançado um Edital de Ocupação para que empreendedores culturais paraibanos possam ter um lugar dentro o Espaço, com baixo custo”, explica Lu Maia. Um mês antes da publicação todos os proprietários dos box, que já estão cientes, deverão desocupar.

“No Edital, levaremos em conta, primordialmente, o caráter cultural do empreendimento, ou seja, comércio de produtos culturais paraibanos, como livros, CDs, pintura, escultura, artesanato, serviço de fotografia, alimentos típicos da região tipo exportação (amendoim, castanha, rapadura, mel…). Produtores culturais também poderão se instalar em um dos boxes”, esclarece a presidente da Funesc.