João Pessoa
Feed de Notícias

Primeira-dama recebe grupo de artesãs de El Salvador em visita à Paraíba

quinta-feira, 14 de abril de 2011 - 18:21 - Fotos:  Antônio David/Secom-PB

Primeira-dama recebe artesãs no Palácio da Redenção na tarde desta quinta-feira. Foto: Antônio David/Secom-PB

A primeira-dama do Estado, a jornalista Pâmela Bório, deu as boas vindas ao grupo de El Salvador, país da América Central, que visita a Paraíba para trocar experiências com artesãs do município de Alagoa Nova, que trabalham com bordado e labirinto, durante um almoço promovido pelo Governo Estadual, nas dependências do Palácio da Redenção, na tarde desta quinta-feira (14), em João Pessoa.

Ela destacou ainda a forte participação do artesanato da Paraíba nos mercados nacionais e internacionais, proporcionando a abertura de mercado para os profissionais da área. Para a primeira-dama, o governo deve estar atento à demanda de políticas públicas para o setor, intensificando a cultura do empreendedorismo. Este estímulo poderá ajudar o artesão a perceber melhor a realidade do mercado, tornando a atividade do artesanato economicamente viável, sem descuidar da preservação das raízes culturais da região e do Estado.

“O Governo do Estado vem se empenhando no que diz respeito ao favorecimento do mercado artesanal, seja com projetos como o ‘Empreender Paraíba’, seja com iniciativas como o ‘Paraíba em suas mãos’. Nossa intenção é tornar a atividade artesanal cada vez mais conhecida, criando alternativas de comercialização dos produtos nos mercados nacional e internacional. Os meios para a promoção social também passa a ser importante, pois é uma forma de trabalho e renda que garantem a sustentabilidade da atividade na Paraíba”, salientou a primeira-dama.

De acordo com a gestora do Programa de Artesanato ‘A Paraíba em suas mãos’, Ladjane Barbosa de Souza, é muito importante ver um trabalho iniciado em 2003 pelo Governo do Estado, avançando e servindo de modelo para economias internacionais. “Estamos orgulhosos por fazermos parte deste avanço. Hoje, conseguimos fazer a convergência entre Governos Federal e Estadual, com apoio do Sebrae, das Universidades e de prefeituras municipais, que em parceria, tornaram o artesanato tão respaldado e bem quisto, seja nos mercados estaduais e nacionais, seja nos mercados internacionais”, ressaltou.

Projeto Dois Pontos – O projeto “Dois Pontos” faz parte do Projeto Talentos do Brasil na Paraíba e integra cerca de 50 artesãs dos municípios de Alagoa Nova, Ingá, Riachão do Bacamarte, Serra Redonda e Juarez Távora. O grupo trabalha com bordados e labirinto, produzindo peças de vestuários, assim como outras decorativas, inspiradas nas fachadas da arquitetura popular da Região e em ícones do Agreste e Brejo. Uma das coleções da cooperativa, elaborada pelo estilista mineiro, internacionalmente conhecido, Ronaldo Fraga, teve como tema os pássaros do agreste, estampados em bordados coloridos, contando com a criação de vinte peças entre blusas, vestidos, saias, batas, camisetas masculinas, colares e peças de cama, mesa e banho.

Talentos do Brasil – Segundo Patrícia Guimarães Mendes, Coordenadora do projeto Talentos Brasil – que é uma iniciativa do Ministério do Desenvolvimento Agrário, que atua no Brasil desde 2005, em 12 Estados brasileiros e une cerca de dois mil artesãos do meio rural – o grupo de artesãs de Alagoa Nova foi escolhido por desenvolver trabalhos semelhantes às técnicas utilizadas no país da América Central. “Essa visita tem a intenção de trocar experiências, como um intercâmbio, entre o modelo de produção paraibano e salvadorenho”, frisou.

Para a vice-presidente da Cooperativa Nacional de Artesanato, a artesã de Alagoa Nova Ana Glória dos Santos, o modelo paraibano é muito eficiente graças às parcerias daqueles que contribuem e acreditam no trabalho artesanal. “Nos identificamos muito com as artesãs de El Salvador, inclusive, assim como elas, também começamos bordando rosas e flores. Hoje, trabalhamos muito menos e recebemos muito mais como pagamento pela nossa mão-de-obra”, acrescentou.

Para a artesã salvadorenha Delmy Linarez, este intercâmbio entre os países mostra as semelhanças entre as mulheres brasileiras e salvadorenhas, seja na força de vontade, seja na capacidade de vencer as adversidades. “Estamos em busca da concretização do nosso trabalho, nos moldes do que foi conquistado pelas paraibanas, com a ajuda de diferentes organizações. Pelo que vimos na Paraíba, podemos aplicar este trabalho em El Salvador. Esta visita foi muito gratificante”, declarou.

Sebrae – A gestora do Projeto de Artesanato do Sebrae Paraíba, Verônica Ribeiro, ressaltou que a união entre Brasil e El Salvador começou em 2010, através de um acordo firmado entre os países. Segundo ela, a primeira etapa teve início após um diagnóstico em San Salvador, capital de El Salvador. O segundo passo aconteceu durante Encontro Nacional do “Talentos do Brasil”, com a troca de experiências e apresentação da metodologia do projeto. “A ideia é conhecer a experiência desenvolvida aqui na Paraíba e destacar os pontos que estão de acordo com a realidade salvadorenha fazendo, como já foi dito, um verdadeiro intercâmbio”, comentou.