João Pessoa
Feed de Notícias

Primavera dos Museus tem exposição sobre cordéis e memória na FCJA

segunda-feira, 24 de setembro de 2012 - 12:43 - Fotos:  Secom-PB

Foi aberta nesta segunda-feira (23) e segue até sexta-feira (28) a exposição Paulo Nunes Batista – Cordéis e Memória, no hall de exposições da Fundação Casa de José Américo (FCJA), destacando a trajetória do cordelista, advogado, professor e jornalista paraibano.

A mostra integra a programação da 6ª Primavera dos Museus, projeto nacional do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A exposição pode ser vista de segunda a sexta, das 8 às 12h e das 14 às 18h.

Paulo Nunes Batista pertence a uma família de poetas populares, repentistas, cantadores e cordelistas do Nordeste e doou parte de seu arquivo pessoal à FCJA, do qual constam 448 cordéis. A mostra destacará dez painéis, em homenagem a grandes cordelistas: Leandro Gomes de Barrros, José Camelo de Melo Resende, Manuel Camilo dos Santos, Zé da Luz, José João dos Santos (Mestre Azulão), Luiz Nunes Alves (Severino Sertanejo), Bráulio Tavares, Manoel Monteiro da Silva, Bebé de Natércio e Marcos Aurélio Gomes de Carvalho.

O projeto Primavera dos Museus destaca o tema central “A função social dos museus” e ocorre simultaneamente em todos Estados brasileiros. Um dos objetivos é transformar o espaço museológico em um ambiente atrativo capaz de despertar interesse na sociedade.

Perfil – Paulo Nunes Batista nasceu em João Pessoa, dia 2 de agosto de 1924. Sua trajetória inclui atividades de cobrador de ônibus, trabalhador braçal, vendedor ambulante de folhetos de cordel e livros a jornalista e professor. Na década de 50, foi preso político em São Paulo, como redator do diário Hoje. Morou em cerca de vinte cidades até se aposentar pelo Fisco de Goiás, onde reside atualmente.

Bisneto de Agostinho Nunes da Costa, cantador e glosador famoso no Nordeste, Paulo revelou que já registrou cerca de cinquenta cantadores famosos na família do pai e mãe, que eram primos. Dentre eles, os três irmãos Batista: Lourival, Dimas e Otacílio.