João Pessoa
Feed de Notícias

Presidente da Funesc e diretor da OSPB lamentam morte de músicos

quinta-feira, 1 de julho de 2010 - 14:17 - Fotos: 
O presidente da Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc), Maurício Burity, e o diretor da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Plutarco Elias, lamentaram, no começo da tarde desta quinta-feira (01/07), a morte de três músicos dos quadros da Orquestra Sinfônica e Orquestra Sinfônica Jovem.

Os músicos Radegundis Feitosa, 48, e Roberto Ângelo Sabino, o “Cabelo de Cachorro”, 41, ambos trombonistas da Orquestra Sinfônica da Paraíba (OSPB), e Adenilton Soares França, 26, trombonista da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba (OSJPB), morreram na manhã desta quinta-feira, vitima de um lamentável acidente de carro, na BR 361, entre as cidades de Itaporanga e Piancó. Com eles estava o cantor popular Luis Benedito, 69 anos, pai de Luis Benedito Filho, integrante da Orquestra Jovem.

Para Maurício Burity e Plutarco Elias, as perdas são irreparáveis. “É um grande perda para a cultura do nosso Estado”, pontuou o presidente da Funesc. “Eram músicos brilhantes, que contribuíam, de maneira exemplar, para que as nossas orquestras fossem das mais destacadas do país”.

Sobre Radegundis, Maurício comentou: “Radegundis era um dos maiores músicos do mundo. Não só a orquestra perdeu um talento como ele, como o Conselho de Cultura da Funesc, do qual fazia parte”.

Amigos há mais de 30 anos, Plutarco falou, emocionado, da perda de Radegundis. “Radegundis era uma grande figura humana. Era uma pessoa extremamente querida, independente de sua competência. E aquela risada, vai fazer muita falta”, disse Plutarco.

Para Plutarco, a OSPB e a OSJPB perderam músicos brilhantes, como “Cabelo de Cachorro”, como era conhecido entre os amigos músicos, e o jovem promissor Adenilton Soares.

Assessoria de Imprensa da Funesc