João Pessoa
Feed de Notícias

Porto de Cabedelo volta a receber carga de milho após 10 anos

quinta-feira, 15 de setembro de 2016 - 18:53 - Fotos:  Secom-PB

Após 10 anos, o Porto de Cabedelo volta a operar com carga de milho para abastecer indústrias da Paraíba e até dos estados do Rio Grande do Norte e Pernambuco. A primeira carga, depois de 2006, chegou na manhã desta quinta-feira (15) no Porto de Cabedelo. O navio Sotra, de bandeira maltesa, descarrega até terça-feira (20)15.600 toneladas de milho. O produto veio da Argentina para um grupo empresarial paraibano. Em abril, houve uma operação experimental com milho.

A presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, comemora a retomada das operações com milho. Segundo ela,  essa atividade volta para o Porto de Cabedelo porque o local se encontra muito bem preparado. “Pelas instalações da Top Log (empresa arrendatária) e pela própria posição geográfica, o Porto possui benefícios estratégicos para o recebimento e distribuição deste tipo de mercadoria”, observou.

A operação de descarga está sendo feita por esteira e caçambas, simultaneamente. “Essa grande operação aquece a economia, gera empregos em vários setores. Até então o milho estava chegando à Paraíba por rodovia. A partir de agora, esse produto também chegará via Porto de Cabedelo, que tem estrutura para isto”, pontuou. A última operação com milho no Porto de Cabedelo ocorreu no ano de 2006, quando o navio Aqua Marina atracou em 1° de novembro com 15.767t de milho em grão proveniente do porto de Paranaguá.

Alexandre Demito, gerente da Top Log Transporte e Operações Portuárias Ltda, empresa arrendatária de áreas no Porto de Cabedelo, avalia que, depois dessa primeira carga, várias empresas consumidoras de milho no Estado passarão a importar o produto via porto e com isto o Estado da Paraíba ganha com arrecadação de impostos, além da geração de postos de trabalho. “Essa operação vindo pra cá a gente tem a operação portuária, o porto se beneficia com arrecadação de taxas, a sociedade se beneficia com emprego e renda. Então essa atividade gera emprego, imposto e renda, movimentando a economia do estado. A viabilidade do Porto em trazer essa carga é muito importante”, destacou. Outras empresas consumidoras de milho demonstraram interesse em realizar a mesma operação via Porto de Cabedelo.

A Top Log tem no Porto de Cabedelo um terminal de grãos que está alinhado aos demais terminais do mundo, em termos de estrutura. “Somos arrendatários do porto e oferecemos esse serviço de altíssima qualidade, com ganho de velocidade e eficiência bem acima dos portos dos estados vizinhos e essa operação tem um potencial de crescimento muito grande porque, pela viabilidade econômica que se faz, a gente pode fornecer o milho também para o Rio Grande do Norte e Pernambuco”, pontuou.

Além do milho, a Top Log, por meio do Porto de Cabedelo, faz a distribuição do malte de cevada para a região Nordeste e o Norte para indústrias cervejeiras.