Fale Conosco

26 de agosto de 2011

População e entidades repercutem positivamente o Plano ‘Paraíba Faz Educação’



As análises e comentários sobre o Plano “Paraíba Faz Educação” repercutem positivamente dentre vários segmentos ligados a Educação. O assunto foi destaque na imprensa local e nas redes sociais, chegando ao trend topics, os assuntos de maior destaque, do Twitter, em João Pessoa. O Plano foi lançado pelo governador Ricardo Coutinho nesta semana englobando 33 projetos que já estão sendo ou serão implantados no Estado.

Para a diretora executiva da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), Gabrielle D’almeida, é muito importante construir um plano que consiga dialogar com todos os segmentos da Educação, desde o Ensino Fundamental até o Ensino Superior, com todas as interfaces que a escola precisa ter. “A escola não pode ser um elemento isolado ela precisa dialogar com a universidade, com o ensino técnico e com o mundo do trabalho e acima de tudo com a sociedade”, comentou a diretora.

Gabrielle disse que o Plano “Paraíba Faz Educação” é ajustado, pois ele consegue atuar em todas as regiões do Estado, no sentido de capacitar o estudante a cada vez mais participar do crescimento do país. “Esse plano se coloca como uma grande oportunidade de combater o atraso ainda existente na escola em todo o país. Consideramos um avanço e nós das entidades estudantis estaremos de prontidão como parceiros do governo para ajudar na sua implantação”, ressaltou.

A presidente da UBES disse ainda que as entidades estudantis vão estar vigilantes para que não seja apenas uma iniciativa do Governo do Estado, mas que seja incorporado por professores e estudantes, para que consiga interferir na vida do estudante e capacitar a sociedade paraibana a dar resposta ao desenvolvimento e acima de tudo ser um Estado justo, soberano e igualitário. “O Plano deve ser incorporado por todos os segmentos que se propõe a debater a Educação no Estado e no país”, concluiu.

De acordo com o presidente da Associação Paraibana de Professores em Licenciatura Plena (APLP), Francisco Fernandes, as mudanças e as questões relacionadas à educação não podem ser adiadas. “É um processo contínuo e sempre que precisar de uma resposta as questões do combate ao analfabetismo, a estruturação das escolas, a inclusão digital, de incentivo ao professor e que envolve o processo educacional da escola pública a entidade estará apoiando e aplaudindo. O que constrói terá sempre o nosso apoio”, afirmou.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Paraíba (Sintep), Ronaldo dos Santos Cruz, disse que os que fazem a direção da entidade sempre torceram para que os governos elaborassem um plano de educação não que durasse apenas quatro ou oito anos, mas um plano permanente. “Esperamos que esse plano que está sendo lançado pelo Governo da Paraíba seja um plano permanente, um plano que venha buscar a cidadania do povo paraibano. Estaremos juntos com todos aqueles que desejam que a Paraíba seja um estado desenvolvido, através do processo da educação”, observou Ronaldo.