João Pessoa
Feed de Notícias

População de João Pessoa faz fila para realizar teste rápido do HIV

terça-feira, 1 de dezembro de 2009 - 20:19 - Fotos: 

O agente penitenciário Ednaldo Gomes Coutinho, 55 anos, que mora no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, atendeu ao chamado da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e, na manhã desta terça-feira (1º), foi um dos primeiros a fazer o teste rápido de Aids.  “Eu estava na parada de ônibus e quando escutei o convite pelo carro de som resolvi fazer esse teste apenas por uma questão de prevenção, pois sempre tive cuidado nas minhas relações sexuais”, afirmou.

A realização do exame na Praça Pedro Américo, no Centro da Capital, foi uma das atividades realizadas pela SES para lembrar o Dia Mundial de Luta Contra a Aids. Enquanto o teste era feito em uma unidade móvel da Secretaria de Administração Penitenciária, os técnicos do Núcleo de Educação da SES realizavam um trabalho de panfletagem com a distribuição de material educativo e informativo sobre as DST/Aids, além de preservativos.

Na fila – Quem também compareceu à unidade móvel para fazer o exame que identifica o HIV foi o aposentado José Rodrigues Filho, 64 anos, que mora no bairro do Cristo Redentor. “Por curiosidade e até mesmo por questão de prevenção eu sempre tive vontade de fazer esse exame, mas nunca procurei saber o local onde era feito e agora chegou a oportunidade”, disse.

A professora Ana Minéia, 28 anos, que mora no bairro Valentina Figueiredo, também fez o teste rápido do HIV. “Sei que vai dar negativo, porque não tenho motivos para suspeitar de que estou com a doença. Esse teste que estou fazendo agora é apenas preventivo”, justificou.
Com uma vida sexual ativa, uma garota de programa de 28 anos, que mora no Jardim Veneza, também fez o teste rápido do HIV. Ela garantiu que em todas as relações sexuais sempre exige que o parceiro use camisinha. Mesmo tomando as medidas de prevenção, a mulher contou que já fez o exame outras vezes e, a exemplo do foi realizado nesta terça-feira, o resultado deu negativo.

Prevenção é essencial – A gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Cleane Toscano, explicou que hoje não se trabalha mais com grupo de risco, pois todas as pessoas, se não tomarem as medidas de prevenção, são suscetíveis a contrair não só Aids, como qualquer outra doença sexualmente transmissível.

Ela disse que nos últimos anos tem crescido o número de pessoas convivendo com Aids na terceira idade. De acordo com Cleane Toscano essas pessoas se valem dos medicamentos para aumentar a potência sexual e se esquecem de usar os meios de prevenção às doenças.  Ela afirmou que na Paraíba a Aids permanece estável graças às ações preventivas e educativas que são realizadas constantemente pelos governos em campanhas e no trabalho diário.

Sigiloso e seguro – Já a gerente operacional das DST/Aids da SES, Marta Brasileiro, explicou que o teste rápido é gratuito, sigiloso e 100% confiável e seguro e se algum caso der positivo a pessoa não dever se apavorar, porque terá todo um acompanhamento  médico e psicológico oferecido pelos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs). O teste rápido de Aids demora pouco mais de cinco minutos, é necessário apenas uma gota de  sangue tirada do dedo e o resultado sai em até 30 minutos.

“A pessoa que vive com o HIV tem ser vista e tratada de forma normal. Temos que acabar com preconceito e saber que beijo, abraço, aperto de mão não transmitem Aids e todas as pessoas devem fazer o teste rápido, pois o diagnóstico precoce vai ajudar no controle da doença e fazer com que a pessoa possa gozar de uma vida saudável”, disse.
 
Onde fazer o teste
Hospital Clementino Fraga – 3218-5400
SAE – HU Lauro Wanderley – 3216-7821
CTA/João Pessoa 3214-6091
CTA/Campina Grande – 3214-7069
CTAPatos – 3243-3695
SAE/Santa Rita – 3229-4686
SAE/Cabedelo – 32503279
SAE/ Bayeux – 3253-4154
 

Da Assessoria de Imprensa da SES/PB