Fale Conosco

23 de abril de 2015

Polo do Prima de Mandacaru está com inscrições abertas



O polo de Mandacaru do Projeto de Inclusão Social através da Música e das Artes (Prima) está com vagas em aberto. Os interessados em aprender a tocar instrumentos como violino, violão, piano e trompete devem procurar o polo, localizado no Bairro dos Ipês, no Centro Social Urbano. As aulas ocorrem às segundas, terças, quintas e sextas-feiras, das 8h30 às 11h30.

De acordo com Ana Raquel Oliveira, uma das coordenadoras do polo de Mandacaru, o projeto vai muito além do ensino de instrumento. “Em um bairro como o nosso, com índices de violência ainda preocupantes, é fundamental que essas crianças estejam incluídas em um projeto como o Prima. Os benefícios são vários: melhoria nas notas escolares e, acima de tudo, horizontes para desvendar novas oportunidades”, disse. “A filosofia da inclusão é a grande meta do Prima. Não podemos perder esse foco”, acrescentou.

Atualmente, o projeto conta com mais de 1,5 mil inscritos distribuídos em 12 polos. As inscrições foram abertas no dia 1º de março, mas o gestor do Prima, maestro Alex Klein, lembra que, havendo vagas, podem ser feitas durante todo o ano. “Em sendo um projeto de inclusão social, temos de utilizar todas as ferramentas para facilitar o acesso dos alunos, sejam da rede pública ou privada, à aprendizagem musical. Mais que isso: à cidadania”, afirmou.

Os alunos da rede municipal ou estadual não precisam ter instrumento. “Para os alunos da rede privada que tenham interesse em vir aprender música conosco, é necessário que tenham instrumento”, destacou Alex Klein. “É um projeto que, pela sua filosofia, tem adquirido muita notoriedade. Uma prova disso são as doações que temos recebido de personalidades da música erudita como Fábio Zannon e da maestrina inglesa Katherine Larsen-Maguire. Doações que não se resumem apenas a instrumentos, mas ao apoio, ao estímulo”, prosseguiu.

Novidades – Segundo o maestro Alex Klein, uma das novidades do Prima para este ano é com relação ao número de apresentações. Em 2014, foram realizadas 123 apresentações. Este ano, a expectativa é que sejam realizados cerca de 250 concertos, mais que o dobro. “O Prima é um projeto que, a cada dia, vem se expandindo, aumentando o número de talentos. O resultado dessa expansão é a ampliação no número de atividades, de forma a beneficiar ainda mais a comunidade com um espetáculo da melhor qualidade”, disse. “É uma forma de premiarmos a sociedade por ter aceitado o Prima de maneira tão espetacular. É motivador ver tanta emoção nos olhos dessas pessoas a cada apresentação”, acrescentou.

Outra novidade é que serão criados corais e bandas sinfônicas nos polos. “O nosso grande passo foi capacitar os alunos do Prima. Com essa capacitação, e com a compra de instrumentos feita pelo Governo do Estado, podemos superar o desafio de desenvolver cada polo do Prima de maneira igualitária, o que será permitido com a criação de corais e bandas sinfônicas”, destacou Alex Klein.

Grandes concertos – A exemplo do que aconteceu em dezembro, quando mais de 400 alunos se apresentaram no Espaço Cultural José Lins do Rego, em João Pessoa, as cidades que receberão os dois grandes encontros deste ano já estão definidas. Serão contempladas Patos, no Sertão, e Campina Grande. A realização do concerto está prevista para maio e dezembro, respectivamente. “O número de participantes será equivalente, com o grande diferencial que haverá uma maior participação dos alunos do Sertão, outra maneira de promovermos o crescimento do Prima de forma igualitária, esteja o polo em João Pessoa ou em cidades mais distantes”, frisou.