Fale Conosco

6 de julho de 2011

Polícias Civil e Militar investem em formação e capacitação de pessoal



Na segurança pública, um dos principais investimentos é a formação de recursos humanos. Aplicar recursos no conhecimento e aperfeiçoamento dos policiais militares, civis e bombeiros militares é uma das metas do atual Governo do Estado. Até o final do ano a Academia de Ensino de Polícia da Paraíba (AEP-PB), com sede em Mangabeira, em João Pessoa, terá capacitado 2.583 profissionais e cidadãos para enfrentamento e prevenção à violência. O Programa de Educação Continuada da Polícia Civil é uma parceria do Governo Federal com o Governo do Estado. No Centro de Educação da Polícia Militar, outros 500 profissionais serão capacitados em policiamento comunitário.

Na programação de cursos, há alguns de pós-graduação. No Centro de Educação da Polícia Militar, além da formação regular de praças e oficiais, 66 policiais estão se capacitando em cursos de Policiamento Comunitário.

Na Academia de Ensino de Polícia da Paraíba (AEP-PB), 773 profissionais foram formados/capacitados no primeiro semestre, uma média de 155 por mês. Foram capacitados 653 policiais civis e 120 policiais militares, agentes penitenciários, bombeiros militares e equipes do SAMU.

De acordo com o Delegado Bergson Vasconcelos, diretor geral da AEP-PB, no primeiro trimestre a academia formou 424 policiais civis, sendo 31 delegados, 80 escrivães, 179 agentes de investigação, 35 peritos criminais, 16 peritos odonto legal, 24 peritos médico legal, 16 peritos químico legal, 20 necrotomistas e 23 técnicos em perícia.

No segundo trimestre, 349 policiais concluíram quatro cursos: 57 concluíram tática e abordagem policial, 81 de tiro defensivo, 188 o curso de isolamento e preservação de local de crime e 23 concluíram o curso de gerenciamento de crise. Estão em andamento os cursos de inglês instrumental I (47 alunos), defesa pessoal e imobilização tática (41) e técnicas cartorárias (22).

No segundo semestre a Academia oferece 150 vagas para os cursos de Pós-Graduação em Direito Penal e Processual; Segurança Pública; e Perícias Criminais, cada um com 50 vagas. Estão inscritos 185 profissionais. Nos próximos seis meses serão 720 vagas para 17 cursos de capacitação destinados a delegados, agentes, escrivães, peritos, policiais militares, bombeiros militares e agentes de segurança penitenciária. Dentre os cursos: humanização no atendimento; mediação de conflitos; direitos humanos; inglês instrumental I e II, para atendimento a turistas; aperfeiçoamento em fotografias periciais.

O diretor geral da Academia de Ensino de Polícia da Paraíba (AEP-PB), Bergson Almeida, a capacitação também ocorrerá neste segundo semestre com oferta de 1.400 vagas distribuídas da seguinte forma: João Pessoa 720 vagas; em Campina Grande 325 vagas. Em Patos os policiais civis dispõem de 205 vagas em sete cursos. Em Guarabira são ofertadas 60 vagas. Outras 60 vagas estão destinadas a cursos em Cajazeiras e 30 vagas para Itaporanga.

Polícia Comunitária – Até dezembro deste ano 500 policiais e profissionais serão capacitados com formação em polícia comunitária. A Polícia Militar da Paraíba está concluindo nos próximos dias a formação de mais 66 soldados. Paralelo ao Curso de Soldado, eles também tiveram a formação no curso de Polícia Comunitária. Outros 30 profissionais também concluem o curso, sendo lideranças comunitárias, bombeiros militares e guardas municipais.

O curso de Polícia Comunitária da Polícia Militar é coordenado pelo tenente-coronel Sobreira. O efetivo capacitado atua nas comunidades. Uma experiência bem sucedida é a do bairro Ilha do Bispo. O policiamento comunitário também já está presente no bairro Mandacarú, Alto do Mateus, no Cristo Redentor e Varjão. A determinação do governo é disseminar a Polícia Comunitária em todo o Estado. Cada unidade de polícia pacificadora atua com um oficial e efetivo de  20 a 30 policiais.