João Pessoa
Feed de Notícias

Policiamneto diminuiu índices de violência no bairro

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010 - 17:25 - Fotos: 

Os moradores da Ilha do Bispo comemoram o resultado da experiência do policiamento comunitário na área que, em apenas cinco meses de instalação, mudou totalmente a rotina do bairro. A presidente da Associação dos Moradores, Alba Maria Brandão Calaça, disse que o índice de violência caiu visivelmente.

Ela cita, como exemplo da traquilidade atestada hoje no bairro, o fato do morador da localidade poder partilhar o dia-a-dia sentado nas calçadas sem o medo ou sobressaltos que existia antigamente. “Os jovens freqüentam as praças e nas escolas os policiais são presenças amigas”, assegura Alba.

Priorizando os bons resultados e com a atenção voltada para a unidade entre a atividade policial e a melhor forma de atendimento à sociedade, o governo tem ao mesmo tempo investido em melhores condições de trabalho e num atendimento digno à população, dando a
resposta que todos esperam.

Para tanto foram construídas, reformadas e feitos reparos em delegacias da Capital e do interior. Reformas do CIOP, na sede do Grupo de Operações Especiais- GOE, serviços de engenharia no IPC/IML, recuperação e reforma da Academia de Polícia e do stand de tiros,
instalação de torres de comunicação e equipamentos de informática.

Combatendo a criminalidade

Com melhor condição de trabalho a polícia contabilizou 3.253 (três mil duzentos e cinqüenta e três prisões), durante o período de um ano, resultantes do trabalho de rotina, cumprimento de mandados, das 10 operações especiais realizadas durante um ano  todas as instituições policiais e de 27 ordens, diretrizes e planos operacionais.

A desarticulação de quadrilhas especializadas em assaltos a bancos, caixas eletrônicos, Correios, roubos de cargas e furtos de veículos, prisões de integrantes de várias gangs, de traficantes e de homicidas, devolvendo a tranquilidade a algumas localidades do Estado, a exemplo da recente desarticulação de uma gang formada por índios que agiam há anos no litoral norte.

Inise Machado, da Assessoria de Imprensa da Seds