Fale Conosco

27 de abril de 2012

Policiamento integrado reduz homicídios e crimes patrimoniais em João Pessoa



Em dois meses, o trabalho conjunto de policiais civis e militares na Zona Norte de João Pessoa resultou na redução de 41% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVP) – Homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte – e de 29% dos casos de Crimes Violentos Patrimoniais – roubo a residência, veículos, estabelecimentos e pessoas – nos bairros de Manaíra, Bessa, Jardim Oceania, Aeroclube e São José. As localidades compõem a área de atuação do I Distrito Integrado de Segurança Pública, que funciona desde o dia 2 de fevereiro garantindo policiamento ostensivo aos à região, tendo como filosofia o policiamento comunitário.

Dados da Assessoria de Ações Estratégicas da secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) mostram que este ano foram contabilizados 150 casos de CVP nos cinco bairros que compõem o Distrito Integrado, 62 a menos que no último trimestre de 2011, quando o número foi de 212. Entre os bairros que apresentaram os melhores resultados está o de Manaíra, onde a sede do Distrito Integrado de Segurança Pública foi instalada.

A diminuição dos crimes contra o patrimônio em Manaíra vem acontecendo desde o quarto trimestre de 2011 quando foram registrados 117 casos, 18% a menos que no terceiro semestre do ano, quando aconteceram 143 registros. Contudo, nos primeiros três meses de 2012, depois da instalação do distrito, a redução foi ainda maior: no mês de janeiro aconteceram 45 casos e nos meses de fevereiro e março 22 e 17, respectivamente, somando-se 84 casos, o que representa uma redução de 28% em relação aos últimos meses de 2011.

“Com a instalação do distrito e a presença constante de policiais nas ruas, os moradores de Manaíra se sentem cada vez mais seguros. Está se desenvolvendo uma relação de confiança entre a população e a polícia e a sensação de insegurança diminui a cada dia. Os casos de roubo a pessoa, furtos a igrejas que eram frequentes quase não acontecem”, comemora Severino Oliveira, morador de Manaíra e presidente do Conselho de Segurança do bairro.

Ao mesmo tempo em que conseguiu a redução dos crimes contra o patrimônio, o trabalho da polícia na região resultou na redução de 41% do número de CVLI no primeiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Nos cinco bairros que fazem parte da área aconteceram sete homicídios nos três primeiros meses do ano, cinco a menos do que os 12 crimes registrados de janeiro a março de 2011.

No bairro São José, onde se registrava a maior parte dos casos de CVLI, a redução foi de 40%. Este ano se contabilizou seis homicídios no local, enquanto no primeiro trimestre de 2011 aconteceram 10 crimes dessa natureza. “No bairro São José foi instalada a 4ª Unidade de Polícia Solidária (UPS) com a presença 24 horas de policiais militares. A UPS, que faz parte da estrutura do distrito, é colocada nos locais em que se registram altos índices de criminalidade, dentro da política de governo de reduzir os casos de CVLI e de crimes contra o patrimônio”, comentou o secretário de Segurança, Cláudio Lima.

POLICIAMENTO ESTRATÉGICO

 

Para o coordenador estadual de Polícia Solidária, coronel Marcos Alexandre Sobreira – que comanda o Distrito Integrado ao lado do capitão João Alisson de Brito e do delegado Erilberto Antônio Maciel – os bons resultados são reflexos do policiamento ostensivo que tem sido feito na área e do contato constante com os moradores das localidades. “Além desse policiamento preventivo, nós incentivamos que os policiais se aproximem da comunidade, se apresentem, passem confiança aos moradores”, conta.

Paralelamente, em um trabalho de inteligência, os policiais agem em pontos estratégicos. “Estamos colocando em prática os chamados cartões-programas. Equipes são divididas para fazer o policiamento ostensivo em áreas pré-definidas, que são os locais de maior incidência de crimes. Analisamos o local, a hora e o modus operandi dos criminosos”, detalha o capitão Alisson de Brito que comanda os 67 policiais militares que atuam no Disp.

O delegado Erilberto Antônio Maciel, titular da 12ª Delegacia Distrital que funciona dentro do Disp, explica que o trabalho integrado tem oferecido um ciclo completo que tem como principal vantagem atender rapidamente às necessidades da população. “A Polícia Civil recebe uma denúncia e pede no mesmo instante o apoio da Polícia Militar, dando uma resposta imediata à população. A nossa filosofia é a da polícia comunitária. Nosso ponto forte é receber os cidadãos, ouvi-los, entender a dinâmica da região. Para isso, visitamos moradores, vamos regularmente às escolas para compreender os problemas das áreas”, explica.

De acordo com o secretário Cláudio Lima, o Disp I é o primeiro dos 66 distritos que devem ser instalados no Estado dentro do Projeto de Compatibilização de Áreas Integradas de Segurança Pública (Aisp), que aguarda aprovação da Assembleia Legislava. O projeto  divide a Paraíba em três grandes territórios: João Pessoa, Campina Grande e Patos. “Essa organização territorial permite um monitoramento minucioso do trabalho policial, definindo bem os papéis e responsabilidades de cada um dentro dessa gestão que é baseada em resultados, tendo como metas principais a redução de CVLI e CVP”, enfatiza.