Fale Conosco

20 de agosto de 2013

Policiais da Paraíba ganham ‘Manual de procedimentos de Polícia Judiciária’



Uma portaria assinada pelo delegado geral da Polícia Civil da Paraíba, Carlos Alberto Ferreira da Silva, aprovou o 1º Manual de Polícia Judiciária da instituição em seus 32 anos de existência. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado, nesta terça-feira (20).

De acordo com o delegado Carlos Alberto, para a elaboração do documento foram considerados o papel constitucional da Polícia Civil, alterações na legislação Processual Penal, que tiveram consequências no inquérito policial, além da facilitação e padronização do trabalho executado pelos policiais civis.

Dois servidores da Academia de Ensino de Polícia (Acadepol) – a delegada Anny Karoline Maciel, coordenada pedagógica, e o escrivão Marcelo Isídio, coordenador administrativo – foram responsáveis pela elaboração do Manual, que passou por revisão e foi aprovado por unanimidade pelo Conselho Superior de Polícia.

O delegado geral adjunto, Isaías Gualberto, explicou que o documento padroniza todos os procedimentos da Polícia Judiciária. “Isso facilita a ação da Corregedoria e o controle da gestão, além da produtividade dos servidores, valorizando assim, também, o trabalho”, complementou. As ações abrangem desde a instauração do Inquérito Policial, sua movimentação, instrução, conclusão e relatório, até aquelas relacionados aos atos infracionais praticados por crianças e adolescentes, além de medidas asseguradas à proteção do idoso, por exemplo. Também há títulos dedicados aos Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) e aos livros cartorários.

O Manual de Polícia Judiciária será distribuído de forma impressa e eletrônica a todas as delegacias do Estado. “Seguimos os moldes do que é realizado pelas polícias do Brasil, adequando os documentos aos padrões da Paraíba”, explicou a delegada Anny Karoline.