Fale Conosco

15 de maio de 2013

Polícia resgata mulher e crianças que estavam sob cárcere privado há dois anos



Mauricélia Marina da Silva, 27 anos, e seus quatro filhos, dois meninos e duas meninas, entre quatro e dez anos, foram resgatados nesta quarta-feira (15) pela Polícia Civil da Paraíba em uma residência na praia de Acaú, município de Pitimbu, Litoral Sul do Estado. De acordo com o delegado José Jaime Cavalcante Matos, a mulher, natural do Mato Grosso do Sul, estava sob cárcere privado há dois anos na casa, pertencente a um policial civil de Pernambuco, identificado até agora por Severino Ramos.

Em depoimento, ela disse que teve um relacionamento amoroso com o policial e por isso veio para Pitimbu morar com ele. Chegando, foi impedida de sair de casa e durante esse tempo sofreu vários tipos de violência, inclusive sexual”, revelou o delegado.

A polícia chegou à mulher e às crianças depois de uma denúncia feita ao Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. O caso foi repassado para a promotoria de Caaporã e para a delegacia de Pitimbu, que contou com o auxílio da Gerência Inteligência da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds) para que ela e as crianças fossem localizadas. “Contávamos apenas com o número de telefone, já que Mauricélia ligou escondido e foi surpreendida pelo policial, que desligou”, disse José Jaime.

Tanto a mãe como as crianças serão encaminhadas ao Instituto de Polícia Científica (IPC) para exame de corpo de delito. Em relação ao policial, agora o procedimento é solicitar ao Judiciário a expedição de mandado de prisão preventiva”, explicou o delegado de Pitimbu. De acordo com o Código Penal Brasileiro, cárcere privado é crime permanente e a pena pode chegar até oito anos.