Fale Conosco

1 de agosto de 2013

Polícia realiza capacitação para o enfrentamento às drogas



Para reforçar o enfrentamento ao crack e outros tipo de drogas, a Polícia Militar da Paraíba capacita 64 PMs e dez guardas municipais da Capital por meio do programa ‘Crack, é possível Vencer’. O projeto, que tem iniciativa do Ministério da Justiça e acontece em parceria com os Estados, visa a orientação da população e a formação de profissionais de diversas áreas para combater o uso de drogas.

Atualmente, existem duas turmas em curso, sendo uma em Campina Grande e a outra na Capital. Segundo o coordenador do curso e integrante do setor de Integração Comunitária e Direitos Humanos da PM, capitão Jamerson Souza, a capacitação é composta por três módulos, que somam uma carga horária de 160 horas/aula (uma média de quatro semanas). Os alunos são preparados nas áreas de Polícia Comunitária, Rede de Atenção e Cuidados aos Usuários, além de Abordagem às Pessoas em Situação de Risco.

Os alunos saem do curso capacitados na doutrina de uma polícia de aproximação e na prática de um trabalho proativo e de conscientização. Eles conhecem toda a rede de atendimento existente na cidade em que trabalham e aprendem a agir em articulação com vários órgãos de atenção e prevenção”, comentou Jarmerson, ao lembrar que o programa, seguindo diretrizes nacionais, é desenvolvido apenas em cidades com mais de 200 mil habitantes.

Para a sargento Inalda Araújo, umas das alunas do curso, como os policiais estão diariamente em contato com os usuário de drogas, é essencial a integração com a comunidade e outros órgãos públicos. “Nós precisamos trabalhar em conjunto com os profissionais da rede de atenção, pois são eles que recebem os pacientes que encontramos nas ruas. Antes fazíamos a abordagem, colocávamos o usuário na viatura e não tínhamos lugares de referência para levá-los. Esse curso nos mostra que precisamos procurar a sociedade e ser procurados por ela”, apontou Inalda.

O sargento Josinaldo Guedes também está empolgado com a capacitação. “É superimportante. Sabemos que o sistema de policiamento que existia não é mais completamente eficiente e, por isso, estamos aprendendo a nos envolver mais com a comunidade. O resultado disso é benéfico não só para polícia, mas para toda a sociedade”, destacou.

Conforme o capitão Jamerson, para participar do curso são exigidos três requisitos dos militares: o interesse voluntário, estar atuando em cidade contemplada com o programa e já ter passado por algum curso que envolva a doutrina de polícia comunitária. Integrantes de outros órgãos de segurança também são convidados.

A Guarda Municipal está se integrando à PM através de vários programas, a exemplo do Proerd e a Polícia Solidária. Estamos juntos na tentativa de combater a violência e uso de drogas”, afirmou o inspetor da Guarda Municipal de João Pessoa, José Duílio Fernandes. Ele também integra as duas primeiras turmas de capacitação do ‘Crack, é possível Vencer’. Até o final do ano, a expectativa é que mais uma turma seja aberta.