João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia prende mais de 60 pessoas e apreende 20 armas de fogo no Carnaval

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016 - 18:42 - Fotos: 

A Polícia Militar prendeu e apreendeu 67 pessoas e apreendeu 20 armas de fogo e mais de 3 kg de drogas durante as atividades da Operação Carnaval, que foram encerradas nessa terça-feira (9). No período, a corporação garantiu a segurança de mais de 300 mil foliões por dia, principalmente nas cidades do Conde, Pitimbu, Lucena, Baía da Traição e Cajazeiras, onde aconteceram os maiores festejos. Mais de 4 mil policiais militares foram utilizados na operação em todo Estado.

O policiamento ostensivo realizado pelas Forças de Segurança do Estado, que envolvem homens das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e o Grupo Tático Aéreo com o helicóptero Acauã, garantiu aos foliões mais tranquilidade nas áreas das praias e em todas as regiões do Estado.

Ainda dentro das ações da Polícia Militar no carnaval, foram recuperados 30 veículos com registros de roubos ou furtos, sendo 19 motos e 11 carros.

Das 67 pessoas detidas, 22 foram por porte ilegal de arma, 14 por homicídio ou tentativa, 14 com drogas, 13 por roubo ou furto, três por força de mandado de prisão e  um por crime ambiental.

Armas apreendidas – As apreensões de armas realizadas durante o carnaval aconteceram nas cidades de João Pessoa, Remígio, Esperança, Alhandra, Campina Grande, Sumé, Imaculada, Pocinhos, Monteiro, Cajazeiras, Esperança e São Sebastião do Umbuzeiro.

O próprio comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, esteve nas ruas fiscalizando a aplicação do planejamento operacional montado pela instituição para o período e fez uma avaliação positiva do resultado. “Garantimos a segurança de mais de 300 mil foliões por dia em todo o Estado, principalmente nas cidades onde os festejos foram maiores, com um esquema de segurança que envolveu cerca de 4 mil policiais militares”, informou.

O Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) recebeu 17.896 ligações durante o período carnavalesco. A maioria das reclamações da população foi referente à perturbação de sossego e averiguação de suspeitos. Os policiais militares que trabalham no Ciop permanecem em regime de plantão 24 horas para receber as denúncias e a equipe foi reforçada durante o período carnavalesco.