João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia prende duas pessoas acusadas de homicídios em João Pessoa

quarta-feira, 16 de abril de 2014 - 17:18 - Fotos: 

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios), realizou duas prisões nessa terça-feira (15), em João Pessoa. Claudiano da Silva e João Marcos Dantas são acusados de vários assassinatos em bairros da Capital e foram apresentados à imprensa em uma entrevista coletiva, na Central de Polícia, no bairro do Varadouro, nesta quarta-feira (16).

A primeira prisão foi apresentada pela delegada Maria das Dores. Claudiano da Silva Bernardino, de 19 anos, foi preso no Conjunto Taipa, no Bairro do Costa e Silva, em João Pessoa. Ele é acusado de vários homicídios quando ainda era menor de idade e o último cometido por ele, já na fase adulta, foi no dia 13 de abril.

ALTO DO MATEUS – A outra apresentação foi feita pelo delegado Bruno Victor Germano. A prisão aconteceu após uma operação conjunta entre as Polícias Civil e Militar. João Marcos Dantas foi preso em casa, na comunidade Oliveira, no bairro do Alto do Mateus. Junto com o jovem a polícia apreendeu um revólver calibre 38, uma quantia em dinheiro e aparelhos celulares.

A prisão se deu em cumprimento a um mandado de prisão contra o suspeito, que é acusado de cometer mais de seis homicídios. Segundo o delegado Bruno Germano, existem muitas provas que atestam a autoria de João Marcos nos homicídios investigados. “Há várias testemunhas e provas que estão sendo juntadas aos autos e que apontam ele e mais algumas pessoas que estavam atuando no bairro e disputando a área que era dominada por outros dois suspeito de tráfico de drogas e que já foram presos”, disse o delegado, que ressaltou a importância da sociedade para a realização dessas prisões.

As pessoas ajudam muito denunciando esses criminosos pelo 197, o Disque –Denúncia da Polícia Civil. Por isso, deixamos sempre o nosso alerta da importância da contribuição do povo, que nos ajuda com pistas para chegar até os criminosos e assim prendê-los”, finalizou o delegado Bruno Germano.