Fale Conosco

25 de janeiro de 2013

Polícia prende acusado de matar o próprio pai



O envolvimento de Alex Neves Pessoa, 26 anos, na morte do próprio pai, o policial militar Epitácio Pessoa Fontes, foi descoberto por policiais civis da Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital após um ano de investigações. Ele foi preso por força de mandado de prisão nesta terça-feira (22) acusado de ser o mentor intelectual do crime, cujos outros três autores imediatos foram presos no dia 13 de janeiro de 2012, data em que o sargento reformado da Polícia Militar da Paraíba foi assassinado.

Segundo o delegado titular da Homicídios, Everaldo Medeiros, o corpo da vítima foi encontrado próximo a uma casa de festas no bairro do Altiplano Cabo Branco. “A sociedade ficou comovida pela forma bárbara como o sargento foi executado: sufocado por sacos plásticos”, lembrou a autoridade policial. No mesmo dia do fato, a Polícia Militar prendeu em flagrante Abelardo Lima Leite e Ailton Galdino Bernardo, quando tentavam ocultar o cadáver da vítima. Logo depois, foi preso Cristian da Silva Malheiro Carvalho, também autor do crime.

“Restava saber quem seriam os autores intelectuais do delito. Após investigações e através de medidas cautelares judiciais requeridas pela Polícia Civil, verificou-se que o filho da vítima mantinha contatos com os assassinos de seu pai e que havia planejado e orientado a execução”, explicou o delegado Pedro Ivo, titular do inquérito.

Segundo Everaldo Medeiros, imediatamente após o deferimento do pedido cautelar pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, uma equipe de policiais civis foram realizar a prisão de Alex.  “Destacamos a importância da prisão e reafirmamos o comprometimento dos policiais que compõem os quadros da Delegacia de Homicídios da Capital no que tange à redução de Crimes Violentos Letais Intencionais, os crimes contra a vida”, frisou Medeiros.