Fale Conosco

3 de setembro de 2012

Polícia intensifica combate ao tráfico de drogas e apreende 227 quilos de entorpecentes no 1º semestre



A Polícia da Paraíba vem intensificando o combate ao tráfico de drogas no Estado. Através de operações conjuntas, apenas nos seis primeiros meses do ano foram apreendidos 227,55 quilos de entorpecentes na Paraíba, 37 quilos a mais do que no mesmo período do ano passado. Entre as drogas apreendidas, a maior quantidade foi de maconha – 147,3 quilos neste semestre e 124,9 no ano passado (aumento de 18%). A droga com maior aumento percentual de apreensão foi a cocaína que cresceu 900%. Enquanto em 2011 foram apreendidas 393 gramas, este ano foram 3,99 quilos. De janeiro a junho também foram apreendidos 76,3 quilos de crack, 18% a mais que no mesmo período do ano anterior.

Paralelamente às apreensões, muitos líderes do tráfico estão sendo presos. Na sexta-feira (31), a Operação Liberdade cumpriu mandados de prisão e prendeu em flagrante 12 pessoas na região metropolitana de João Pessoa. No bairro do Renascer, em Cabedelo, Esteves Williams da Silva, 49, foi preso por tráfico. De acordo com a delegada Maria da Soledade, que esteve à frente da ação, o acusado chegou a monitorar a comunidade através de um circuito de câmeras.

Um dia antes da Operação Liberdade, a Polícia Civil desencadeou a Operação Eclipse nos municípios de Pilar, São Miguel de Taipú e João Pessoa. Dez pessoas foram presas, algumas delas também acusadas de homicídios relacionados ao comércio de entorpecente. A ação foi planejada a partir de denúncias recebidas pela Delegacia de Pilar nas quais se informava que a cidade seria rota de distribuição de drogas e armas no Estado. “Conseguimos tirar de circulação Sócrates de Sousa Neto, o ‘Sol’, acusado de tráfico de maconha, cocaína e crack na região”, comentou o delegado municipal, Rodrigo Pinheiro.

Também por meio de um trabalho de inteligência policial, que investigava a origem das drogas distribuídas em João Pessoa, os policiais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) prenderam seis pessoas e apreenderam quatro adolescentes no Brejo paraibano no dia 16 de agosto. “Vínhamos investigando a ação desses criminosos e monitorando toda movimentação desde a aquisição e distribuição do produto”, comentou o titular da delegacia, Allan Murillo Terruel.  “Temos certeza de que as prisões desses líderes, ao longo dessas inúmeras operações, desestabilizaram por completo a realidade do tráfico na Capital”, complementou o delegado.

Denúncias – A população paraibana tem se tornado uma grande aliada da Polícia no combate ao tráfico de drogas. Apenas este ano, através do número 197 foram recebidas 1.735 denúncias que contribuíram para a desarticulação de quadrilhas e apreensão de entorpecentes. No dia 28 de agosto, por exemplo, por meio do Disque Denúncia, a polícia apreendeu 100 pedras de crack e prendeu em flagrante cinco traficantes nos bairros do Rangel e Mandacaru, na Capital.

De acordo com o coordenador do serviço, João Micena, as ligações contribuíram para que a polícia aprendesse, este ano, 35 quilos de drogas, entre maconha e  crack. Através do 197 também foram presas em flagrante 120 pessoas e apreendidas 44 armas de fogo de diversos calibres, entre outros objetos. “O Disque Denúncia hoje é de conhecimento da população em todas as regiões do Estado, bem como, as informações recebidas dão suporte a ações planejadas pela Secretaria da Segurança e da Defesa Social”, disse Micena.

Resultado – Para o titular da Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Seds), Cláudio Lima, os números positivos são o resultado de um trabalho contínuo que vem sendo realizado pelas polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, com uma gestão focada em resultados. “Apostamos na integração das polícias, investimos na repressão qualificada e adotamos ações estratégicas que trazem resultados importantes. O desafio é grande, mas os números nos mostram que estamos no caminho certo”, avaliou.

O secretário também lembrou as diversas operações integradas de médio e grande porte que estão sendo deflagradas desde o início da atual gestão focadas principalmente no combate ao tráfico e no enfrentamento aos homicídios. “Este ano foram realizadas mais de 40 operações de combate ao tráfico e aos homicídios”, lembrou Cláudio Lima