Fale Conosco

9 de abril de 2012

Polícia cumpre mandados de prisão e apreende 150 pedras de crack no Sertão



O cumprimento de três mandados de prisão por tráfico de drogas e a apreensão de aproximadamente 150 pedras de crack nos municípios de Cajazeiras e de São José de Piranhas, Sertão paraibano, foram mais dois bons resultados da “Operação Semana Santa”, realizada entre os dias 5 e 8 deste mês, em toda a Paraíba. Este ano, a ação integrada das polícias Civil e Militar, do Corpo de Bombeiros e do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) conseguiu reduzir em 19% o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) no Estado e de 75% em João Pessoa. O trabalho integrado no município de Cajazeiras começou no dia 2 deste mês, quando policiais do Grupo Tático Especial (GTE) da 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC), em conjunto com o 6º Batalhão da Polícia Militar e o Choque, apreenderam 60 pedras de crack na residência do auxiliar de serviço Antônio Alisson, o “Besouro” (20 anos), que foi preso. De acordo com Gilson Teles, delegado regional, a polícia conseguiu chegar ao acusado depois de ter apreendido um adolescente de 16 anos que estaria envolvido no esquema de tráfico de drogas. Dando prosseguimento à ação policial, na quarta-feira (4) policiais da 9º DRPC apreenderam 23 pedras de crack e uma pedra grande, equivalente a cerca de 40 pedras menores, além de sementes de maconha. A droga estava com Weber Lourenço Alexandre (28), que foi preso não só por tráfico de drogas, mas também por crime ambiental porque foram encontras com ele diversas aves silvestres. Em São José de Piranhas, microrregião de Cajazeiras, a polícia realizou mais uma prisão por tráfico, com apreensão de 31 papelotes de crack e 27 trouxas de maconha. A droga estava sendo vendida por Marlene Martins Duarte (43), em sua própria residência, usada como “boca de fumo”. Segundo Teles, essa foi a terceira “boca” estourada em uma semana pelos policiais da 9ª DRPC na região. “Essas ações são o reflexo da intensificação do combate ao tráfico de drogas no Sertão paraibano”, disse.