Fale Conosco

8 de janeiro de 2014

Polícia conclui inquérito e indicia policial rodoviário federal por homicídio duplamente qualificado



O policial rodoviário federal Mozart Ribeiro, 57, foi indiciado por homicídio duplamente qualificado. É o que diz o inquérito policial relatado à Justiça pela Delegacia de Crimes contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, segundo o qual o policial agiu por motivo fútil e com impossibilidade de defesa da vítima, Oswaldo Neiva Filho, 75. O crime ainda tem o agravante de ter sido cometido contra idoso, o que provoca aumento de pena.

De acordo com a delegada Roberta Neiva, titular da delegacia especializada, diversos exames periciais foram realizados ao longo da instrução que abrangeu, além de reprodução simulada, realizada na última sexta-feira (3) no local de crime, confrontos balísticos, pedido de medidas cautelares, como prisão preventiva e busca e apreensão na residência de Mozart.

Também foram ouvidas diversas testemunhas e comprovado o uso de uma das armas do policial rodoviário, uma pistola do Ministério da Justiça, para a prática do crime. Ele tentou usar a arma particular, uma pistola 380, foi impedido, e voltou com a arma utilizada no trabalho para tirar a vida do vizinho”, explicou a delegada titular da Homicídios.

O assassinato aconteceu no dia 26 de dezembro, após uma discussão entre autor e vítima, em um condomínio fechado, no bairro do Altiplano Cabo Branco, em João Pessoa. Oswaldo, atingido por três disparos, foi socorrido com vida para um hospital particular, mas morreu minutos depois.

Mozart Ribeiro permanece preso na sede da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar, localizada na cidade de Cabedelo, onde está à disposição da Justiça.