Fale Conosco

2 de outubro de 2012

Polícia Civil reforça esquema de segurança no interior paraibano nestas eleições



As cidades do interior paraibano receberão um reforço no contingente da Policia Civil durante as Eleições 2012. No domingo (7) um total de 1.300 agentes, escrivães e delegados  estarão de plantão durante o primeiro turno do pleito na Paraíba.  Os policiais de apoio foram organizados em 45 equipes com um delegado, um escrivão e dois agentes, que estarão distribuídos nas dez regionais de Polícia Civil (PC). Esses profissionais irão apoiar as equipes locais, garantindo a tranquilidade dos eleitores e inibindo os crimes eleitorais.

“Fizemos um estudo e reforçamos o policiamento nos municípios de maneira que as principais comarcas eleitorais do Estado tenham equipes para o registro dos crimes, garantindo que o pleito decorra de forma tranquila”, explica o assessor de Ações Estratégicas da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), Isaías Gualberto. A 3ª Regional de Polícia Civil, por exemplo, com sede em Guarabira, terá o reforço de 12 equipes distribuídas em 13 municípios.

O registro dos crimes eleitorais é de responsabilidade da Polícia Federal (PF) em João Pessoa, Campina Grande e Patos onde a instituição tem sede e fica a cargo da PC nas demais cidades paraibanas. “Contudo, por meio de um acordo, ficou decidido que o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) dos crimes de menor potencial ofensivo, a exemplo da ‘boca de urna’, serão lavrados pela Polícia Civil na Capital”, conta Gualberto.

Contingente – Em todo estado, mais de 10 mil policiais civis, militares e bombeiros militares estarão de prontidão para garantir a segurança dos eleitores. Os órgãos de Segurança Pública colocarção à disposição os Centros de Comando e Controle, através dos quais as Justiça Eleitoral e as autoridades irão monitorar qualquer irregularidade que possa prejudicar o pleito.

Os Centros de Comando e Controle são uma iniciativa da Secretaria da Segurança, aprovada pelo Pleno do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), e têm como principal objetivo possibilitar a repressão imediata a crimes eleitorais ou de outra natureza. Para isso, representantes da Justiça Eleitoral, Polícias Civil, Militar, Federal, Rodoviária Federal e Corpo de Bombeiros Militares estarão reunidos em salas instaladas em João Pessoa, Campina Grande e Patos.

“A Seds, mais uma vez, investe na integração, reunindo, em conjunto com a Justiça Eleitoral, todos os que atuam diretamente na segurança das eleições, de maneira a centralizar as informações e garantir à população respostas em tempo real a qualquer ocorrência registrada no primeiro e segundo turno das Eleições 2012”, comentou o secretário da Segurança, Cláudio Lima. Durante o horário de votação, o secretário irá percorrer pessoalmente alguns dos principais colégios eleitorais do estado para averiguar a tranquilidade do pleito.

São considerados crimes eleitorais o transporte não autorizado ou irregular de eleitores e donativos; manifestação ou aglomeração em favor de candidato em locais impróprios; venda de bebida alcoólica durante o período da “Lei Seca”; boca de urna e perturbação da ordem pública (desordens), entre outros.