João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia Civil prende acusado de chacina em João Pessoa

terça-feira, 18 de setembro de 2012 - 13:59 - Fotos:  Edvaldo Malaquias - Ascom/Seds-PB

Marcondes Cavalcante Martins, 41 anos, conhecido como ‘Marcone maqueiro’, foi preso por uma equipe operacional da Delegacia de Crimes contra a Pessoa (DCCPes) de João Pessoa em cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido pelo 2º Tribunal do Júri. Ele é acusado da autoria de quatro homicídios, ocorridos na noite do dia 8 de setembro, durante uma seresta realizada em um bar no bairro de Cruz das Armas, na Capital.

Durante entrevista coletiva à imprensa, na manhã desta segunda-feira (17), a polícia explicou que a prisão aconteceu no sábado (15), próximo à casa de Marcondes, no mesmo bairro onde ocorreu o crime. Contra o irmão dele, Marcos Antônio Cavalcante Martins, o ‘Marquinhos de Julião’, também pesa um mandado de prisão temporária, pelos mesmos crimes. “Ambos respondem processo por homicídio. Marcos é foragido da Penitenciária Média de Mangabeira, tem envolvimento com tráfico de drogas e é uma pessoa temida no bairro de Cruz das Armas”, acrescentou o delegado Everaldo Medeiros, titular da DCCPes.

As delegadas titulares do inquérito, Júlia Waleska Félix e Ana Carolina Adissi, explicaram que ao todo 17 pessoas, entre testemunhas oculares, presenciais e parentes, foram ouvidas e quase todas apontaram os irmãos como autores dos quatro homicídios. “Assim, em menos de dez dias, a Polícia Civil conseguiu identificar e prender um dos acusados e ter em mãos um mandado de prisão temporária contra o outro”, ressaltou Júlia Félix.

A delegada Ana Carolina Adissi, por sua vez, explicou que, conforme os depoimentos, a motivação dos crimes seria vingança em relação a outro homicídio ocorrido no dia 21 de janeiro de 2012, cuja vítima foi Ricardo Fernando dos Santos, parceiro de Marcondes e Marquinhos no tráfico e em outros crimes.

A autoridade policial ainda lembrou que as equipes da DCCPes continuam em diligência. “Nada impede que um fato novo seja trazido à tona e que as pessoas ajudem, por meio do 197 – Disque Denúncia da Secretaria da Segurança e da Defesa Social – a efetuarmos a prisão de Marquinhos de Julião, outro acusado do crime”, frisou, ressaltando que a Polícia Civil ainda tem 20 dias para concluir o inquérito.

O crime – Os quatro homicídios, que ficaram conhecidos como ‘Chacina de Cruz das Armas’, aconteceram na rua Nely Lins, em um bar chamado Moquim, quando homens armados invadiram o local. Tiveram morte imediata Luiz Henrique Guedes Falcão, 21 anos, Ivanildo da Silva Santos, 19, e Edvaldo Celestino da Silva, de 35 anos. No Hospital de Trauma, morreu Francileide Medeiros Lira, 38. Já Rogério Luiz da Silva, 29 anos, também atingido por disparos, conseguiu sobreviver.