João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia Civil lança projeto de combate à violência dentro das escolas de Campina Grande

quinta-feira, 25 de maio de 2017 - 18:34 - Fotos:  Ricardo Puppe/Secom Pb

A Delegacia da Infância e Juventude (DIJ), que faz parte da área da 10ª Delegacia Seccional de Campina Grande, no Agreste paraibano, apresentou para os gestores da 3ª Região de Ensino, na manhã desta quinta-feira (25), o projeto ‘Eca também é cidadania, cidadania também é educação’. O programa coordenado pelas delegadas da DIJ, Herta de França e Nercilia Dantas, tem como principal objetivo aproximar a Polícia Civil dos alunos da Rede Pública de Ensino e desta forma criar um elo de confiança capaz de combater a violência dentro das escolas.

As principais ocorrências registradas no interior das escolas são brigas e furtos. Os casos envolvem geralmente adolescentes e muitas vezes os atos de violência são por motivos banais e até por rivalidades entre times, como foi um caso atendido em abril deste ano no Colégio Estadual da Prata, onde um grupo de adolescentes iniciou uma discussão e ameaçou outro que estava comemorando a vitória de um time. Existem também os furtos de celulares e dinheiro que geram brigas e ameaças, além dos desentendimentos com os educadores.

Sempre que acionada, a Delegacia da Infância e Juventude vai até o local para ouvir os envolvidos e se for comprovada a prática do ato infracional e dependendo da gravidade os jovens são encaminhados para a Delegacia e passam a ser acompanhados pela Justiça. Por serem adolescentes, os pais também respondem ao processo. Agora, a Polícia Civil, por meio da DJI, quer chegar aos estudantes antes que a violência seja praticada, levando orientação e tirando dúvidas sobre os direitos e os deveres deles. Para isto vai contar com o apoio dos diretores das Escolas que vão abrir as portas para o Projeto.

Entre os trabalhos que serão desenvolvidos nas unidades de educação está a educação por meio do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA) estabelecendo um calendário de palestras para os alunos, que serão ministradas pela equipe com o foco na parte infracional, esclarecendo que o ECA realiza a repressão aos atos e quais as consequências para estes jovens em conflito com a lei. O projeto também visa estreitar a comunicação entre gestores, professores, funcionários e estudantes para otimizar o combate à violência no interior das escolas.

No programa desenvolvido pela DIJ, a família também tem um papel importante na formação destes adolescentes, contribuindo com a convivência familiar, aproximando os pais das atividades escolares e mostrando para eles a necessidade de acompanhar o rendimento dos filhos nas salas de aulas para evitar a evasão escolar. A primeira ação do projeto será realizada na terça feira (30). “Neste dia vamos receber na Delegacia os primeiros alunos da rede pública, vamos mostrar um pouco do nosso trabalho e explicar o Estatuto da Criança e Adolescente para eles. Depois deste encontro até o mês de dezembro, nossa equipe vai realizar uma vez por semana palestras nos colégios da Rede Pública”, explicou a delegada Herta de França.