Fale Conosco

5 de setembro de 2013

Polícia Civil fecha casa de massagem em Manaíra



Policiais da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) de João Pessoa deram fim, nesta quarta-feira (4) aos serviços de uma casa de massagem que funcionava no bairro de Manaíra. O local foi denunciado por repórteres de uma empresa de comunicação que durante uma matéria investigativa descobriram a oferta de serviços sexuais no imóvel. Tanto clientes quanto funcionárias eram recrutados através de panfletos que eram entregues nas ruas de João Pessoa.

No material de divulgação, o dono da “Casa de Massagem” oferecia emprego a massagistas com a garantia de uma renda de até R$ 600 reais dor semana, mas quando elas ligavam para o número do panfleto eram alertadas que no serviço de massagem também estava incluído a pratica de sexo com os clientes.

A delegada da Mulher, Vanderléia Gadi, foi até o local com um mandado de busca e confirmou a denúncia. No imóvel, que tem cinco quartos com estrutura de motel, ela encontrou uma massagista e um cliente despidos  em um quarto e o dono do estabelecimento com outra funcionária consumindo bebidas alcoólicas na sala.

Todos foram encaminhados para a Deam, mas como prostituição não é considerado crime as duas mulheres e o cliente foram ouvidos e liberados. Já o dono do estabelecimento, Roberto Paiva da Costa, de 60 anos, foi autuado em flagrante por exploração da prostituição, crime previsto no Código Penal, e será encaminhado para um presidio da Capital.

“Foi muito importante o trabalho da imprensa neste caso e é necessário que a população também entenda que o apoio dela no combate ao crime é bem-vindo porque tudo que for denunciado será investigado pela Polícia Civil”.