João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia Civil e IPC entregam apoio à permuta de terreno

sexta-feira, 15 de julho de 2011 - 16:32 - Fotos: 

Ricardo recebe dirigentes do IPC e PC no Palácio. Foto: Walter Rafael/Secom-PB

Dirigentes de cinco entidades representativas da Polícia Civil e do Instituto de Polícia Científica (IPC) formalizaram nesta sexta-feira (15), em audiência com o governador Ricardo Coutinho, Declaração Pública de Apoio à permuta do terreno da Academia de Polícia de Ensino (AEP/PB), e edificação das novas estruturas para a Academia da Polícia Civil, a Central de Polícia e o IPC. O encontro, que teve duração de uma hora e meia – das 11h às 12h30 -, ocorreu no gabinete do governador, no Palácio da Redenção.

No documento entregue ao governador, os representantes manifestaram a predisposição em apoiar a permuta do terreno da Academia de Ensino de Polícia e solicitaram que a aplicação dos recursos deverá ser destinada integralmente à estrutura da Polícia Civil, recobrando espaço e instalações para o funcionamento da Academia, da Central de Polícia e do Instituto de Polícia Científica, conforme o que tem afirmado o governador. Os dirigentes também manifestaram o interesse de acompanhar a execução das obras. Ricardo Coutinho prontamente concordou e convidou os representantes das cinco entidades para um novo encontro em que serão apresentados a eles os projetos executivos das obras.

Um outro pleito contido na declaração pública de apoio coincide com o que o governador tem assegurado: as instalações da Academia de Ensino de Polícia (antiga Acadepol) e da Central de Polícia apenas serão desativadas após a entrega das novas instalações em plena e total funcionalidade.  No texto, as entidades propõem que, caso a área localizada no bairro Ernesto Geisel seja insuficiente, o governo poderia disponibilizar a área contígua à futura instalação do IPC, localizada na PB-008.

O documento, com data de 12 de julho de 2011, conforme anexo abaixo, é assinado por Sandro Roberto Bezerra, presidente da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba (Aspol/PB); Antonio Albuquerque Toscano, presidente da Associação dos Servidores do Instituto de Polícia Científica do Estado da Paraíba (Aspocep); Cláudio Marcos Romero Lameirão, presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba (Adepdel); Joelson dos Santos Silva, presidente da Associação dos Peritos Oficiais do Estado da Paraíba (APO/PB) e por Isaias Olegário da Silva, presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Estado da Paraíba (Sindepol/PB).

O governador Ricardo Coutinho avaliou que o apoio das lideranças da Polícia Civil ao projeto é algo muito positivo, uma demonstração de que os dirigentes sabem que é preciso investir na segurança pública. “A partir de hoje com esse apoio de todas as entidades da Polícia Civil à permuta dos terrenos e ao investimento desses recursos exclusivamente na segurança pública, com a construção da nova Academia de Polícia Civil, da nova Central de Polícia e do Instituto de Polícia Científica; e o apoio de todas as entidades comunitárias de Mangabeira, do Geisel e da região sul, eu acho que está bem claro que aqueles poucos que se contrapõem não têm absolutamente nenhum compromisso com o interesse público”, declarou o governador.

Ricardo Coutinho agradeceu muito pelo apoio e afirmou que as entidades da Polícia Civil demonstraram maturidade. “Esse apoio é muito importante. É um apoio maduro, daqueles que têm interesse em fazer com que a segurança pública melhore cada vez mais e isto passa pela valorização das estruturas existentes”, afirmou o governador. Ele revelou que a nova Central de Polícia, sendo construída na entrada do Geisel, vai trazer mais segurança e desenvolvimento à região sul da cidade.

Na reunião, o governador recebeu uma proposta de construir a Academia de Ensino de Polícia na mesma área do futuro IPC, na região da PB-008. Ricardo Coutinho adiantou que particularmente não tem qualquer objeção, já que a Central de Polícia seria construída na entrada do conjunto Ernesto Geisel.

Por fim, o governador ressaltou que é importante que esse projeto da permuta dos terrenos seja resolvido o mais breve possível, porque o Estado investirá de R$ 9 milhões a R$ 10 milhões nos três equipamentos de segurança pública.

Após a reunião, os dirigentes avaliaram que o encontro foi produtivo. O delegado Cláudio Lameirão, presidente da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba (Adepdel), afirmou que no encontro se confirmou a certeza da iniciativa. “O governador ratificou aquilo que ele já tinha nos dito, e nós, com esse documento, vamos poder tranquilizar a categoria como um todo. Eu acho que nós hoje temos que pensar na melhoria, na qualificação, no aprimoramento, pensando no futuro. Segurança pública hoje é prospectiva, e com a nova Central de Polícia, a nova Academia, novos instrumentos, novos mecanismos de apoio necessário para o aprimoramento intelectual da categoria como um todo, não teria como a gente deixar de vir aqui”, declarou o delegado.

O presidente da Associação dos Servidores do Instituto de Polícia Científica (IPC), Antonio Toscano, ressaltou que também concorda com o projeto da permuta dos terrenos, assegurada a aplicação dos recursos exclusivamente para os três equipamentos da segurança pública.  Sandro Roberto Bezerra, presidente da Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba, (Aspol/PB), afirmou que a entidade estará de apoio com tudo que venha a beneficiar a categoria dos policiais civis e defende que todos os recursos que surgirão da permuta dos terrenos sejam revertidos em investimentos para a Polícia Civil.

Na oportunidade, os dirigentes entregaram ao governador um documento comprovando que o terreno da Academia de fato pertence ao órgão, é legal e que falta apenas escriturar.