João Pessoa
Feed de Notícias

Polícia apresenta quadrilha acusada de arrombamentos na Grande João Pessoa

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010 - 15:16 - Fotos: 

Foram apresentados à imprensa na manhã desta segunda-feira (25), na Secretaria da Segurança e Defesa Social (SEDS), no bairro de Mangabeira, na Capital, os quatro acusados de pertencerem a uma quadrilha que vinha praticando arrombamentos em apartamentos de luxo na Grande João Pessoa, desarticulada no último sábado (23), numa operação envolvendo policiais do GOE (Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil), da Gerência de Inteligência da Seds e do Serviço de Inteligência do 5º BPM. A Polícia acredita que o bando praticou mais de 40 arrombamentos, subtraindo jóias, eletro-eletrônicos, dinheiro, entre outros, causando um prejuízo às vítimas de mais de 800 mil.

Os presos são: Antonio Francisco Sales da Silva, 45 anos, conhecido por Antonio das jóias ou negão das jóias; Edmundo Luiz Guilhon, o Edmundo, de 33 anos; Diego Alves Rabelo, 22 anos e Degson Souto, conhecido por Baixinho, de 39 anos. Os três primeiros são naturais de Fortaleza, no Ceará e o último de Campina Grande, na Paraíba.

Segundo informou o coordenador do GOE, delegado Wallber Virgolino, o primeiro caso de arrombamento de apartamento e roubo de objetos foi registrado no mês de junho do ano passado. “Vínhamos investigando desde então e identificamos um dos envolvidos, o negão das jóias. A partir dele, chegamos ao restante do bando”, ressaltou Virgolino.

A prisão dos envolvidos foi na Praia do Poço, durante a operação Midday (meio-dia em inglês), uma vez que, segundo a Polícia, os arrombamentos aconteciam sempre por volta do meio dia e em edifícios que possuíam apenas um funcionário.

Como o grupo agia        
Durante a coletiva, o delegado Wallber explicou como os bandidos agiam. “Edmundo interfonava e olhava nas garagens para verificar se o morador estava ou não. Depois, avisava aos comparsas que arrombavam os apartamentos usando um macaco hidráulico, sem deixar marcas na porta”, disse a autoridade policial. 

Os objetos roubados, segundo o delegado do GOE, eram entregues para receptadores da cidade de Fortaleza-CE. “Tudo era feito por encomenda”, ressaltou o delegado. Os acusados serão encaminhados ainda nesta segunda-feira (25) para o presídio do Roger. A Polícia investiga agora a participação de outros envolvidos.

Sérgio Veloso, com fotos de Edvaldo Malaquias, da Assessoria de Imprensa da Seds