João Pessoa
Feed de Notícias

PM desenvolve sistema que vai monitorar ocorrências nas eleições

quinta-feira, 13 de setembro de 2012 - 17:04 - Fotos:  Werneck Moreno/Secom-PB

A Polícia Militar da Paraíba lançou, nesta quinta-feira (13), um sistema de monitoramento de ocorrências em tempo real nas eleições deste ano. A ferramenta, desenvolvida pelo setor de Tecnologia da Informação da PM, está funcionando em caráter experimental desde maio e foi apresentada aos comandantes dos 14 batalhões e das companhias independentes da Polícia Militar no Estado. A solenidade aconteceu no auditório do Centro de Ensino da PM, em João Pessoa.

Na ocasião, o coordenador de Tecnologia da Informação da corporação, Lamark Donato, explicou que o sistema já está alimentado com informações detalhadas sobre as 223 cidades onde os policiais irão atuar durante eleições. Os dados abrangem desde a discriminação dos locais de votação aos tipos de serviços disponíveis ou não nas cidades, como bancos, presídios, delegacias, unidades básicas de saúde e hospitais de emergência.

“As informações serão úteis até para definirmos para onde podemos deslocar uma pessoa em caso de um problema de saúde ou em decorrência de um crime eleitoral, entre outras diversas situações”, explicou Lamark, adiantando que o sistema também contém dados sobre as autoridades de cada cidade, como promotores, juízes, delegados e candidatos aos cargos de prefeito e vereador, além das ocorrências eleitorais que estão em andamento em todo o Estado.

O sistema, que por enquanto só está acessível ao Estado Maior Estratégico da PM, será disponibilizado para todos os policiais que irão trabalhar durante o pleito após a divulgação da escala de serviço (prevista para o dia 18 próximo). “A elaboração da escala já está sendo feita, inclusive, considerando-se os dados do sistema, que nos permitem acompanhar quais cidades são mais problemáticas e aquelas de maior tranquilidade”, informou Lamarck Donato.

Funcionamento – Quando da realização do primeiro turno de votação, no dia 7 de outubro, o sistema da Polícia Militar irá funcionar com o acompanhamento das ocorrências em toda a Paraíba em tempo real. Para isso, cada uma das 77 zonas eleitorais contará com a presença de um oficial militar em contato direto com o juiz eleitoral local.

O oficial será responsável por alimentar o sistema em tempo real e, ao final do pleito, elaborar um relatório que permitirá que a corporação tenha um panorama completo das eleições deste ano.

No dia do pleito, o sistema também ficará acessível a todas as forças envolvidas na segurança do processo (Polícias Civil, Federal, Rodoviária Federal, Exército e Bombeiros), por meio das três centrais de comando instaladas nas cidades polos (João Pessoa, Patos e Campina Grande).  As sedes regionais concentrarão as ocorrências das suas respectivas microrregiões e terão a presença de um representante de cada força, além do juiz e do promotor eleitoral.

“Com esse trabalho integrado e monitoramento constante, vamos poder decidir com precisão sobre a alocação de recursos, mudança de efetivo, transporte, tudo que for necessário para garantir a idoneidade e celeridade do pleito”, completou o coordenador do Setor de Inteligência da PM, Lamark Donato.

Segurança das urnas – Na reunião realizada nesta quinta-feira (13), o comandante geral da corporação, coronel Euller Chaves, destacou a importância da guarda das urnas. “Não podemos falhar na segurança das urnas, seremos os mais proativos possíveis. A determinação é que os policiais encarregados dessa tarefa só terminem o trabalho nas sessões após ter a liberação do juiz eleitoral”, enfatizou.

Em cada um dos 1.741 locais de votação que receberão as urnas eletrônicas, pelos menos dois policiais militares farão a guarda. No total, cerca de 7 mil homens serão escalados para o serviço durante o pleito em toda a Paraíba. Ainda segundo o coronel Euller Chaves, a partir do dia primeiro de outubro alguns municípios já receberão o reforço policial.