Fale Conosco

29 de maio de 2012

PM de Campina Grande registra redução de 22% no número de homicídios em 2012



Nos últimos quatro meses, o número de homicídios na região de Campina Grande teve uma redução de 22,64% em relação ao mesmo período em 2011. Segundo as estatísticas da Polícia Militar, entre os dias 26 de janeiro e 27 de maio de 2010, o município de Campina Grande registrou 59 homicídios; em 2011 foram 53 e este ano, 41.

Os dados divulgados refletem o trabalho realizado pelos militares do 2º Batalhão de Polícia Militar, comandado pelo tenente-coronel Souza Neto. Foi registrado aumento no número de condenados recapturados e de apreensão de armas de fogo e de drogas.

Condenados recapturados – As estatísticas apontam que, nos quatro meses, 76 foragidos da Justiça foram recapturados, o que representa um aumento de mais de 230% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a quantidade chegou a 23.

Apreensão de armas de fogo – Outro saldo positivo foi em relação à apreensão de armas de fogo. No período, o 2º BPM apreendeu 110 armas de fogo, ou seja, quase uma arma por dia. Nos quatro primeiros meses de 2011, foram 65 armas. Em comparação, os números apontam um aumento 69,23%.

Apreensão de drogas – O 2º Batalhão de Polícia Militar também destaca ações positivas no combate ao tráfico. No total, foram apreendidas 2.023 pedras de crack, totalizando 13,55 kg da droga. No ano passado, a quantidade foi maior. Chegou a 2.205 unidades, porém, a pesagem foi menor: 1,3 kg apreendidos.

Em 2012, entre trouxinhas, envelopes e papelotes de maconha foram apreendidas 984 unidades, somando 93,88 kg da droga, contra 60,6 kg, em 2011. A cocaína chegou a 223 papelotes. No ano passado, foram 26 unidades.

O tenente-coronel Souza Neto avaliou o saldo como positivo, atribuindo o resultado ao trabalho em equipe. “Nós trabalhamos todos os dias em união. Repassamos essa responsabilidade de saldos positivos a todo o efetivo, conscientizando cada oficial de sua importância para uma sociedade mais segura. Esse é um resultado que dedico a cada policial que está na rua, no dia a dia”, disse Souza Neto.

Ele acrescentou que a polícia conta com a ajuda de cada morador que liga e denuncia, fazendo esse ciclo da segurança funcionar. “A meta agora é trabalhar para melhorar ainda mais estas estatísticas, por isso, contamos com a participação de todos”, ressaltou Souza Neto.