João Pessoa
Feed de Notícias

Plantel caprino e ovino será ampliado na PB com aquisição de embriões

segunda-feira, 23 de novembro de 2009 - 12:03 - Fotos: 

Depois de consolidar a pecuária caprina na Paraíba, já aparecendo com o maior produtor de leite, o Governo do Estado tem como meta ampliar a oferta de genética para expandir ainda mais o plantel caprino e ovino entre os criadores do semi-árido, como forma de oferecer oportunidade de mais emprego e renda. Nos próximos dias uma missão do Governo irá a África para aquisição de embriões.
 
O secretário do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, Ruy Bezerra Cavalcanti, destacou o esforço que o governador José Maranhão tem feito para fortalecer este setor da pecuária, a exemplo do que fez na sua administração anterior. O rebanho caprino na Paraíba está na ordem de 600 mil animais, dos quais um terço produto do melhoramento genético que teve início a mais de oito anos.
 
“Verificando que deu certo naquela ocasião, o governador determinou que fosse elaborado outro programa de melhoramento genético”, informou o secretário. Segundo ele, já existe assegurada a aquisição de 950 embriões com recursos do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) e 1.000 embriões pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para que seja dado um novo impulso no rebanho caprino.
 
No mês de dezembro, o pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), Wandrick Hauss de Sousa, viaja à África do Sul para iniciar o trabalho de seleção de animais matrizes e reprodutores de alta linhagem que fornecerão os embriões e com isso melhorar o rebanho paraibano.

Produção de leite – Todo o projeto visa tornar a pecuária caprina cada vez competitiva, agregando valores para conquistar o mercado. Com relação a produção de leite, que traz resultados imediatos, o Governo compra 13,8 mil litros diários de uma produção em torno de 20 mil litros, através do Programa do Leite.
 
Segundo o secretário Ruy Bezerra, a meta é que num período de até quatro anos possa se chegar aos 50 mil litros, o que será possível com a introdução de genética de boa qualidade. “Temos que vislumbrar o que vamos fazer com este leite. Neste sentido, se encontra em negociação de um empréstimo junto ao Fida, que vai permitir o treinamento de quatro mil jovens e a instalação de uma fabrica de transformação de leite in natura de cabra em pó”, comentou.
 
A preocupação é garantir mais um mercado para a produção de leite que não seja apenas a compra pelo governo. “Temos que agregar valor ao leite caprino e a solução é sua transformação em pó, que tanto tem mercado nacional como internacional”, disse. As pesquisas mostram a viabilidade econômica do projeto, obtendo um resultado de um quilo em pó para nove quilos do leite in natura. Também tem a instalação de um abatedouro localizado na cidade de Monteiro, que está próximo de ser inaugurado.
 
“A cadeia produtiva da caprinocultura está voltada hoje para a produção do leite, mas sabemos que poderia se voltar para a produção de carne”, comentou. Ele aguarda que se constitua a gestão do abatedouro para começar seu funcionamento porque o governo não pode gerir unidades que são próprias da iniciativa privada.
 
Lembrou que a Emepa está preocupada com a transferência das tecnologias para os criadores, igualmente levando técnicas de ensilagem para armazenagem de ração para atender em períodos de prolongadas estiagens.
 
Palma forrageira – Para combater a praga da Cochonilha do Carmim, que ataca a palmeira forrageira em boa parte do Cariri, o secretário do Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca disse que o Governo está preocupado com a situação.

Para fazer o replantio da palma, existem dois projetos que começam a ser implantados a partir de 2010. Um junto ao Fundo de Combate a Pobreza e outro que busca recursos no Ministério da Agricultura para fazer um programa de plantação da palma resistente a praga.

“Também estamos fazendo gestões junto ao Ministério da Agricultura para que aprove o uso de defensivo agrícola apropriado para o combate da Cochonilha do Carmim. Existem produtos que foram testados por diversos fabricantes, mas até agora não tem apropriado para combater a infestação na palma forrageira”, explicou.

Sincorte – Com relação a realização do 4º Simpósio de Caprinos e Ovinos de Corte (4º Sincorte), que aconteceu na semana passada em João Pessoa, o secretário Ruy Bezerra disse que foi um momento importante para se discutir a caprinovinocltura paraibana, já que contou com a participação de produtores, pesquisadores, técnicos, criadores, estudantes e empresários brasileiros e do exterior.

“Tudo com o objetivo de transferir novos conhecimentos, novas tecnologias de alimentação, de melhoramento genético e realmente a obtenção de resultados econômicos nesta atividade”, disse.

José Nunes, da Secom