João Pessoa
Feed de Notícias

Planetário e Estação Ciência do Espaço Cultural são atrações para todas as idades

segunda-feira, 30 de novembro de 2015 - 13:18 - Fotos:  Delmer Rodrigues

O mundo contemporâneo oferece inúmeras tecnologias atrativas a jovens e crianças. Porém, a interatividade e pequenas descobertas científicas ainda atraem, especialmente estudantes. O Planetário e a Estação Ciência, dois interessantes equipamentos localizados na Fundação Espaço Cultural (Funesc), em João Pessoa, oferecem justamente isso.

O Planetário tem 33 anos de existência e até este momento já recebeu mais de um milhão e meio de expectadores. É um dos poucos planetários que ainda funcionam no Brasil, entre os 45 que existem e o número de visitas anuais varia entre 28 e 48 mil. “Tem a função principal de transmitir conhecimento básico de astronomia. O céu que é mostrado aqui é muito fiel ao céu real. Projetamos o céu estrelado com cerca de seis mil estrelas – algo raro de ser observado a olho nu hoje em dia – devido à iluminação das grandes cidades”, comenta o coordenador do Planetário, Damião Carvalho, que há 30 anos dirige a unidade cultural.

O espaço é um dos raros exemplares do tipo Space Master analógico com sistema óptico mecânico existentes no Brasil ainda em funcionamento. Em todo o país existem apenas quatro, que estão nas cidades de João Pessoa, Goiânia, Porto Alegre e Brasília. Damião Carvalho explica que o Planetário da Funesc atende a estudantes – em especial de ensino fundamental e médio – e também ao público em geral. “Atendemos também cidades de todo o interior da Paraíba e estados vizinhos. Já tivemos uma oportunidade de receber este mês uma escola de Palmeira dos Índios, do estado de Alagoas. Nosso planetário é o único com essa atividade na nossa região”, disse o coordenador.

Sobre o conteúdo, Carvalho explica que exibe nas sessões do Planetário um programa muito atual que fala sobre os exoplanetas – planetas descobertos fora do sistema solar. Há igualmente outros programas que são passados de acordo com a faixa etária, com o mesmo conteúdo, mas contados com linguagens diferenciadas. Maria Eduarda, 9 anos, assistiu a uma das sessões junto com colegas de sua escola. Comentou que gostou mais de ver as estrelas e reconheceu alguns planetas do conteúdo que viu no colégio.

História do Planetário da Funesc – O primeiro planetário do Norte e Nordeste foi instalado ainda no ano de fundação do Espaço Cultural, no dia 18 de junho de 1982. Seu trajeto até a Praça do Povo foi longo. O equipamento que possibilita o estudo da astronomia chegou ao Brasil através de uma dívida alemã, devido à aquisição de café, produto bastante exportado pelo nosso país na época. Para quitar a dívida, a Alemanha enviou alguns equipamentos de alta tecnologia. Um deles foi o Planetário, que a princípio deveria ser enviado ao Estado de Pernambuco.

Em negociação com o Ministério da Educação, o então governador da Paraíba, Tarcísio de Miranda Burity, conseguiu trazer o Planetário para a Paraíba e instalá-lo no Espaço Cultural, que teve seu projeto original alterado para receber o equipamento. Em 33 anos, cerca de um milhão e meio de pessoas já assistiram às suas sessões, que são bastante requisitadas inclusive por escolas dos estados de Pernambuco e Paraíba.

Reforma – Assim como outros ambientes do Espaço Cultural, o Planetário também foi incluído no pacote de obras do Governo do Estado que beneficiou a cultura. A reforma incluiu troca da instalação elétrica, pintura interna e externa da cúpula, troca de carpete, reforma das quatro salas de apoio. O espaço principal recebeu novas poltronas, maiores e mais confortáveis, que possibilitam melhor visibilidade do céu. Com a mudança e adaptação à acessibilidade, o local passou a comportar 107 pessoas sentadas, distribuídas em 104 poltronas e três espaços para cadeirantes.

Estação Ciência da Funesc – A Estação Ciência do Espaço Cultural existe desde 1991 e de acordo com seu diretor, Márcio Londres, se propõe a despertar o pensamento científico dos visitantes, que são, em sua maioria, crianças. “A criança não vem à Estação Ciência para uma aula, ela vem para despertar o pensamento científico. Ao mesmo tempo, ela tem uma visão prática do conteúdo teórico visto em sala de aula. Temos kits de matemática e física, um pequeno laboratório de química e de elétrica, estes últimos para o pessoal do ensino médio”, explicou o diretor.

Há igualmente espaços e experimentos de biologia. Maria Clara, 9 anos, gostou mais do esqueleto da baleia minke, em exposição no espaço. “Gosto de animais”, disse a estudante em visita.

Assim funciona a visita: com a chegada da escola, é feita uma explanação geral no espaço anexo e grupos são divididos e acompanhados por monitores de cada área, tendo o cuidado de explanar em uma linguagem acessível a cada nível escolar. “Muitos dos espaços são interativos. Mas no laboratório de química, alunos não podem manejar os equipamentos, há o monitor fazendo as explicações e experiências. O laboratório de elétrica recebe visitas apenas de alunos do ensino médio”, afirma Marcio Londres.

Serviço – Para visitas ao Planetário e à Estação Ciência, grupos escolares devem realizar agendamento prévio pelos números (83) 98760-1330, (83) 3211-6263, (83) 3211-6294 ou (83) 3211-6207. Visitas escolares acontecem no Planetário as terças e quintas, às 9h, 10h, 15h e 16h. Aos sábados e domingos, o espaço é aberto ao público em geral, com sessões às 17h, com ingresso nos valores de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (estudante).

A Estação Ciência funciona por meio de agendamento e visitas gratuitas, das 8h às 12h e das 14h às 16h. Escolas ou grupos podem também realizar visitas integradas, permitindo a ocupação das várias unidades dentro do Espaço Cultural, proporcionando aos estudantes e interessados um tour que se estende à Galeria Archidy Picado, Museu José Lins do Rego e Biblioteca Juarez da Gama Batista.