Fale Conosco

18 de setembro de 2015

Pesquisas de alunos da rede estadual conquistam primeiro lugar no Talento Científico Jovem



Sete estudantes da Escola Estadual Daura Rangel Santiago, localizada no bairro de José Américo, em João Pessoa, conquistaram o primeiro lugar nas categorias “Inovação” – destaque em Ciências Humanas – e “Médio e Técnico”, no IV Talento Científico Jovem, uma feira de produções científicas das escolas públicas e privadas da Capital realizada na Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

O resultado oficial das apresentações das pesquisas produzidas nas escolas foi divulgado na tarde desta sexta-feira (18). As equipes concorreram nas categorias Ensino Fundamental II, Médio e Técnico com estudantes de escolas da rede municipal, estadual e privada da Região Metropolitana de João Pessoa.

A equipe da pesquisa “Eletrorobôquímica: uma nova visão para construção do futuro”, conquistou o 1º lugar na Categoria Médio e Técnico, que reuniu conhecimentos das áreas de eletrônica, química e robótica voltada para as ciências biológicas. Os alunos envolvidos, Pedro Paulo Medeiros e Manoel de Oliveira, demonstraram de forma prática, em uma maquete construída com material reciclável, a importância da reutilização dos descartáveis como o lixo eletrônico, que é cada vez mais abundante na sociedade, usando ainda as fontes de energia renovável como eólica, solar e até mesmo a do hidrogênio.

“Estudamos incansavelmente, trabalhamos duro, mas conseguimos levar a inovação até as pessoas para que elas se conscientizem em não degradar o meio ambiente, o meio em que vivemos e que queremos mantê-lo habitável para nosso futuro”, destacou Pedro Paulo, de 17 anos, aluno do 3º ano.

A professora de Biologia e orientadora da pesquisa, Juliana Pereira, disse que o projeto foi desenvolvido ao longo do tempo com a coleta de lixo eletrônico quando passou a ser confeccionada a maquete. “Aliamos sustentabilidade, robótica e fontes de energias renováveis. Nos sentimos vitoriosos pelo simples fato de investir no conhecimento e termos a recompensa em saber que as pessoas absorveram a conscientização ambiental”, comemorou a professora, acrescentando que em 2014 a escola havia conquistado o terceiro lugar e nesta edição subiu de categoria.

Já a pesquisa que mostrou a influência das séries norte-americanas (The O.C., OneTree Hill e Gossip Girl) no comportamento de jovens conquistou a categoria “Inovação”, com medalha de Honra ao Mérito e destaque em Ciências Humanas. Apresentada pelo aluno Elder Henrique de Pádua Santana, de 16 anos, a análise avaliou como essas séries com os seus “cenários preestabelecidos e estereotipados” modificam o comportamento de jovens em seu cotidiano tanto no ambiente escolar, nas tribos urbanas e até mesmo na relação familiar.

“Eu achei que o tema que resolvi abordar as pessoas considerariam irrelevante, mas eu acabei aprendendo com a pesquisa que todo tipo de mídia é relevante e proveitosa. Que você pode aprender além dos livros e do computador. O cinema, por exemplo, não é fútil, tem seus meios de educação e entretenimento tão influentes como os demais”, avaliou o estudante.

Para a professora de Sociologia e orientadora Acsia Lino de Alencar Gregório, a iniciativa desperta a formação inicial de futuros e importantes pesquisadores levando a experiência adquirida para além dos muros escolares. “As séries têm impacto na vida dos jovens que influenciam a identidade podendo mudar hábitos e costumes. Fizemos um forte trabalho de análise de discurso e representação social. Com isso, meus alunos aprenderam que a ciência não é apenas exata. Por isso, estou muito feliz com o resultado inesperado”, comemorou a professora.

Outros trabalhos – Estudantes da rede estadual de ensino ainda apresentaram pesquisas com células-troncos e uso de indicadores para medir a qualidade de vida dos paraibanos como o IMC (Índice de Massa Corporal). Este último foi apresentado pela estudante Raiza Anne Pereira Cunha, 17 anos, do 3º ano. No local, os visitantes ainda realizaram uma variedade de testes de saúde.