João Pessoa
Feed de Notícias

Pesquisa constata que 68,4% dos doadores do Hemocentro de Campina são voluntários

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 - 09:15 - Fotos:  Secom-PB

A Pesquisa de Satisfação do Doador, que é realizada mensalmente pelo Hemocentro Regional de Campina Grande, constatou que, durante o mês de janeiro, a maioria dos doadores de sangue procurou o serviço de forma voluntária, sem direcionar as doações, motivados pelos sentimentos de amor e solidariedade ao próximo.

Os questionários foram respondidos por 87 doadores de sangue que manifestaram interesse em participar da pesquisa. De acordo com os dados resultantes, 68,4% desses doadores responderam que procuraram o Hemocentro de Campina Grande de forma voluntária, sem direcionar as doações. Outros 27,8% fizeram a doação de sangue direcionada para algum amigo ou parente que estava necessitando e houve ainda casos em que o próprio doador iria fazer a cirurgia (2,5%) e um caso (1,3%) de uma pessoa que informou que foi doar sangue porque seria beneficiado com a isenção da taxa de inscrição de um concurso, o que é assegurado por lei. O levantamento apontou ainda que 82,9% dos doadores de sangue declararam já terem doado anteriormente e 17,1% fizeram a doação pela primeira vez.

A prevalência de doadores de sangue durante o primeiro mês deste ano foi de homens (58,6%) e a faixa etária com maior número de doadores foi de 29 a 39 anos, com 29,7%. A menor foi acima de 60 anos de idade, com apenas 1,1%. A maioria dos doadores tem ensino médio incompleto (25,7%) e ensino superior incompleto (24,3%).

A pesquisa tem como objetivo evidenciar as principais sugestões e reclamações dos doadores de sangue do Hemocentro Regional de Campina Grande, como ferramenta administrativa para a melhoria dos serviços, uma vez que todas são encaminhadas aos respectivos setores pela Gestão de Qualidade. Também na pesquisa são avaliados o fornecimento de informações por parte do Serviço Social e os demais setores, desde o atendimento na recepção, pré-triagem, entrevista, coleta, lanchonete, o tempo de espera e as instalações físicas do Hemocentro. Dentre esses serviços, o que recebeu a melhor avaliação entre os doadores de sangue durante o mês de janeiro foi a recepção, com o conceito “bom” na opinião de 92% deles.

Para a diretora geral do Hemocentro Regional de Campina Grande, Marisa Agra, as pesquisas são muito importantes para que os doadores de sangue, que são fundamentais para que o serviço funcione, possam ser ouvidos e colaborem com a melhoria do serviço. Ela citou que, entre as sugestões dos doadores de sangue, destaca-se o pedido de redução do tempo de espera.

Algumas pessoas reclamam, mas existe um protocolo de atendimento que precisa ser seguido, explica a diretora. Ela lembrou que, na semana que antecedeu o Carnaval, a procura foi tão grande que, pelo fato da sala de coleta possuir apenas seis cadeiras para coleta simultânea, a espera realmente superou o tempo médio. “Além da missão de captar novos doadores, buscamos, fundamentalmente, garantir à população sangue e hemoderivados de qualidade”, acrescentou.