Fale Conosco

22 de fevereiro de 2018

PBGás liga mais um posto de gás natural veicular em João Pessoa



PBGas joao pessoa ganha novo posto GNV 270x180 - PBGás liga mais um posto de gás natural veicular em João PessoaA Companhia Paraibana de Gás (PBGás) ligou mais um posto com Gás Natural Veicular (GNV), em João Pessoa. Nesta quinta-feira (22), o posto Metrópole, localizado na Avenida Epitácio Pessoa, iniciou o fornecimento do GNV, oferecendo mais uma opção para os motoristas na Capital em uma área estratégica e próxima ao centro da Capital.

 

Com a adesão do Posto Metrópole, já são 38 postos com GNV na Paraíba localizados na região metropolitana de João Pessoa, Campina Grande, Caldas Brandão e Mamanguape, Patos, Remígio e Guarabira.

 

De acordo com o diretor técnico comercial da PBGás, Jailson Galvão, a ligação de mais um posto oferece uma alternativa de abastecimento para os motoristas que buscam economia na hora de colocar combustível em seu veículo. “Este é um bom sinal de que o mercado do GNV está em alta e que o interesse na instalação é cada vez maior após um crescimento acumulado de quase 5% do consumo nos últimos dois anos”, avaliou.

 

O empresário Ricardo Bezerra, um dos proprietários do empreendimento, está animado com o início do fornecimento do GNV em um momento de aquecimento na procura do combustível, após as sucessivas altas no preço da gasolina. “O posto Metrópole já havia fornecido GNV até o ano de 2011, quando ainda era de propriedade da Shell. Após a compra do posto em 2016, a direção iniciou estudos e detectou uma forte procura pelo gás, o que justificou a decisão de voltar a fornecê-lo como opção de economia para nossos clientes”, comentou.

 

Alairson Gonçalves Filho, gerente de Mercado Industrial e Automotivo da PBGás, afirmou que o mercado do GNV registra sinais de incremento em toda sua cadeia produtiva, crescendo no volume distribuído, levando a uma maior procura por conversões, aumentando consequentemente o número de postos de abastecimento, gerando assim mais empregos e renda.  Ele acrescentou que a economia gerada em torno de 50% ao utilizar GNV, em substituição à gasolina, normalmente é revertida em gastos pessoais aquecendo a economia local em um ciclo virtuoso de movimento espiral positivo.