Fale Conosco

28 de junho de 2013

PBGás leva o Gás Natural para novas instalações comerciais



A opção pelo uso do Gás Natural, em João Pessoa, vem sendo adotada a cada dia por diversas empresas do segmento comercial. A PBGás (Companhia Paraibana de Gás), chega ao final do primeiro semestre de 2013 com uma avaliação positiva das conquistas alcançadas para o setor neste ano, sobretudo pela diversificação de áreas comerciais onde o produto já está chegando.

Ao fazer um histórico sobre a presença do gás natural no comércio, notadamente na cidade de João Pessoa, o diretor Técnico Comercial da distribuidora, Germano de Lucena, lembrou que foi no ano de 2008 que aconteceu a ligação do primeiro cliente. “Estamos há 5 anos atendendo ao segmento. Antes daquele ano, a PBGás atendia apenas às indústrias e aos postos de combustíveis, mas a partir de 2008 começou a fornecer, simultaneamente, para comércios e residências, dois segmentos que estão cada vez mais consumindo esse produto”.

A realidade que mais vem sendo detectada, segundo Germano, não é apenas a adesão de novos usuários, mas o fato de ser um produto que, no comércio, vem marcando presença em diversos tipos de atividade. “Muita gente acredita que o gás natural só esteja presente nas cozinhas, atendendo restaurantes ou lanchonetes, mas o combustível pode ser utilizado em setores como lavanderias, hospitais, panificadoras, hotelaria, em ambientes de climatização e até em lojas de ourivesaria, entre muitos outros”.

Os novos – Dos novos clientes comerciais na Capital, recentemente ligados ao gás natural, ele destacou uma ourivesaria que está usando o produto para derretimento do ouro. “Isso é bastante emblemático para nós porque mostra o potencial desse combustível para uma grande diversidade de ramos”, disse ele.

Entre outros consumidores recentes, interligados ao produto no primeiro semestre deste ano, destaca-se ainda uma cervejaria, recentemente inaugurado e que teve a iniciativa de procurar a PBGás. Foram ligados, também, restaurantes tradicionais na Capital.

Social – O diretor-presidente da PBGás, Franklin de Araújo Neto, avaliou como “positivo e promissor” o avanço que vem sendo dado pela distribuidora no alcance desses novos clientes. Ele destacou, porém, que as conquistas não se dão apenas no aspecto econômico, mas sobretudo no social.

Para isso, pontuou como exemplo a Feirinha de Tambaú, considerada o maior ponto de encontro da capital paraibana, e que passou a utilizar o gás natural em seus boxes de alimentação.

Levamos o combustível para beneficiar comerciantes de pequeno porte”, disse Franklin. “Isso mostra que o produto não está apenas para os grandes restaurantes, grandes hotéis ou panificadoras; ele também já chegou às pequenas cozinhas das tapioqueiras e outros pequenos comerciantes que desenvolvem o cardápio da nossa comida típica tradicional”.

Franklin destacou, ainda, que uma grande importância do gás natural é a sua contribuição para uma melhor mobilidade urbana. “Quando levamos esse energético para um novo estabelecimento, teremos um caminhão a menos naquele ponto. A presença de um gasoduto em determinada via urbana, elimina a presença daquele caminhão que estaciona nas imediações, a fim de fornecer o produto quer não é não canalizado. Até nesse aspecto estamos contribuindo para o social”, explicou.

O presidente adiantou que, com o início da construção de uma nova rede em Campina Grande, prevista para o próximo mês de outubro, a PBGás estará dando mais um passo para a consolidação da interiorização do Gás Natural. Essa obra, ele informou, irá atender basicamente os segmentos comercial e residencial naquela cidade. “Estamos partindo para o desenvolvimento e a expansão, mas buscando iniciativas que nos levam a conquistas, também, no campo social”, finalizou.