Fale Conosco

7 de maio de 2012

PBGás assina contrato para obra de expansão em bairros da Capital



A Companhia Paraibana de Gás (PBGás) assinou nesta segunda-feira (7) um contrato no valor de R$ 2,768 milhões que vai assegurar a implantação de mais de nove quilômetros em rede de gás natural na cidade de João Pessoa. O contrato foi assinado com a empresa Vipetro Construções e Montagens Industriais Ltda., a mesma que executou as obras do gasoduto para Campina Grande.

A Vipetro foi a empresa vencedora da licitação desse projeto que vai expandir a rede de gás natural canalizado nos bairros do Cabo Branco, Tambaú, Manaíra e Jardim Oceania. Além do adensamento nessas áreas, o contrato assegura a chegada do GN ao bairro do Altiplano. Graças a esse contrato, mais de 2.500 residências, além de 50 estabelecimentos comerciais, passarão a ser usuários do gás natural canalizado, segundo prevê o diretor-presidente da PBGás, Zenóbio Toscano.

Para a execução do projeto, que deve ser concluído num prazo de até 12 meses, a PBGÁS estabeleceu um valor estimado de R$ 3,30 milhões, e a Vipetro ganhou a concorrência porque ofereceu o menor preço, no valor global de R$ 2,768 milhões para a construção de quase 10 quilômetros de extensão da rede. Zenóbio informou, ainda, que a novidade dessa obra é que ela vai levar o gás natural para o bairro do Altiplano, atualmente uma área da Capital com a maior mobilidade de construção imobiliária.

“O Altiplano, atualmente, é um dos bairros que mais crescem em João Pessoa, em termos de verticalização. A chegada do gás para aquela comunidade vai proporcionar uma grande expansão dos serviços da companhia, pois as construtoras já querem entregar seus imóveis com o gás natural devidamente instalado”, observa o presidente.

Para o lançamento da rede dos novos gasodutos será mantida a prática do método não destrutivo, segundo informou o diretor técnico comercial da companhia, Germano Sampaio de Lucena. “Trata-se de um método com utilização de furo direcional, que diminui sensivelmente os impactos ambientais e transtornos causados às comunidades que receberão as obras”.

Com a construção da nova rede, a PBGás mantém o seu ritmo de ligações necessário para expansão nos segmentos comercial e residencial em João Pessoa. “É uma obra que vai possibilitar a comercialização do gás natural para mais residências e comércios ainda não atendidos pelo nosso produto, com previsão de ligar 2.500 residências e, também, cerca de 50 estabelecimentos comerciais”, completou o presidente Zenóbio.