Fale Conosco

4 de junho de 2009

PB terá R$ 25 milhões para as obras do PAC do Governo Federal



O Governo Federal, através do Ministério das Cidades, empenhou R$ 25 milhões para o Programa de Aceleração do Crescimento da Paraíba, o PAC Paraíba. O maior volume empenhado foi para as obras da Transposição Litorânea, que receberá R$ 17,4 milhões. Já a adutora São José terá recursos da ordem de mais de R$ 2 milhões. E o restante será destinado às demais obras inseridas no Programa.
As informações foram repassadas na quarta-feira (3) pelo secretário de Infraestrutura, Francisco Sarmento, que também é coordenador do PAC na Paraíba. Também foram empenhados, via Ministério da Integração Nacional, os R$ 5 milhões que vão para a reconstrução do município de Patos, prejudicado pelas fortes chuvas ocorridas em abril passado.

Francisco Sarmento explicou que com a liberação das verbas se cumpre o cronograma de execução das obras. “Quando assumimos em fevereiro deste ano, havia apenas cerca de 3% executados de todos os 24 projetos que compõem o PAC da Paraíba, num total de R$ 155 milhões. Praticamente triplicamos esses percentuais. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confia no Governo Maranhão e está ciente do trabalho que tivemos para solucionar as pendências do Estado nos órgãos do Governo Federal. Agora, com os problemas solucionados, foram abertos caminhos para a vinda dos recursos e a retomada das obras”, comentou Francisco Sarmento.

A Transposição Litorânea vai solucionar o problema de abastecimento de água tratada da Grande João Pessoa por mais 30 anos, beneficiando uma população de mais de um milhão de habitantes. Serão investidos recursos da ordem de R$ 84,2 milhões, tendo como fonte o PAC. A primeira etapa do projeto será concluída em dezembro deste ano e a segunda a deve terminar em junho de 2010. Haverá a ligação de três barragens a serem construídas: Alhandra, Cupissura e Abiaí. Desses mananciais, sairá uma tubulação com extensão de 37 quilômetros, levando a água para a estação de tratamento e depois até a casa das famílias.

Vale lembrar que o projeto foi idealizado ainda durante o Governo Maranhão 2 e esteve paralisado durante toda a gestão anterior. A meta é preparar a Paraíba para receber as águas da transposição do rio São Francisco, em fase de execução pelo Governo Federal, que vai beneficiar a Paraíba e mais os Estados de Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, e se transformará num instrumento regulador do abastecimento na região Nordeste.

Já a adutora São José terá extensão de 18,9 quilômetros, com tubulação de 600 milímetros. A obra tem investimentos de R$ 18.350.387,08, recursos do PAC. O prazo de execução é de 720 dias. Cerca de 150 mil famílias serão beneficiadas com a adutora. Até fevereiro deste ano, apenas 1,28% da obra havia sido executado. Até abril, os trabalhos avançaram 4,73% e a previsão de execução em maio era de 12,5%. A obra está sendo executada pela Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e vai abastecer oito cidades, incluindo Campina Grande. São elas: São Sebastião de Lagoa de Roça, Lagoa Seca, Alagoa Nova, Pocinhos, Matinhas e distritos de São José da Mata, Galante e Jenipapo.

Adja Brito, da Seinfra