Fale Conosco

25 de novembro de 2011

PB sedia workshop sobre oportunidades da transposição do São Francisco



Na próxima segunda-feira (28), a Paraíba sediará o primeiro Workshop sobre Oportunidades e Impactos do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O evento acontece a partir das 14h, no auditório do Sebrae,em João Pessoa, e tem promoção do Governo Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional. O objetivo é discutir ações voltadas à cadeia produtiva que será contemplada com a transposição.

De acordo com o secretário estadual dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevêdo Lins Filho, o objetivo do workshop é ouvir a sociedade e representantes de órgãos públicos sobre os rumos da implantação do projeto de transposição das águas do São Francisco na Paraíba. “A ideia principal é discutir, sugerir e apresentar propostas para que o Governo Federal possa incorporá-las ao seu planejamento”, explicou.

Além da Paraíba, o evento será realizado em Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte, em outras datas. A escolha da Paraíba para abrir a rodada de workshops do aconteceu, conforme explicou João Azevêdo, pelo fato de ter sido o primeiro Estado a assinar convênios para obras complementares do projeto. “A expectativa é de que também sejamos o primeiro Estado a dar resposta efetiva para as obras de transposição do São Francisco, que é a utilização da água”, destacou o secretário. Segundo ele, o intuito do workshop é apresentar ao Governo Federal programas complementares voltados para toda a cadeia produtiva.

O evento na Paraíba contará com a presença do secretário nacional de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional, Augusto Wagner Padilha Martins; do diretor do Departamento de Projetos Estratégicos e coordenador geral do Projeto do São Francisco, Marcelo Pereira Borges; do secretário executivo do Conselho Gestor do Projeto de Integração do Rio São Francisco do Ministério da Integração Nacional, José Luis de Sousa; e do assessor especial do ministro da Integração, José Machado.

Obras complementares – As obras complementares do projeto competem aos Estados a serem beneficiados pela transposição do São Francisco. A Paraíba é responsável, principalmente, pelas obras de esgotamento sanitário, abastecimento de água, adutoras, canais e irrigação. Todos esses segmentos já se encontram em andamento.

 

A grande obra para distribuição das águas do São Francisco na Paraíba será o canal Acauã/Araçagi que, com112,5 quilômetrosde extensão, seguirá até o Rio Camaratuba. Quanto às adutoras, a Paraíba está trabalhando na elaboração do termo de referência para a contratação do projeto.

 

O Governo do Estado também já apresentou 51 projetos de esgotamento sanitário ao PAC Funasa, grupo 3. Desse total, 35 foram recomendados e estão atualmente em fase de análise, aguardando aprovação. Ainda na primeira semana de dezembro, o Governo Federal deve divulgar os municípios aprovados já na primeira etapa, com implantação do sistema de esgotamento sanitário integral.

 

Previsão para 2014 – As obras do Projeto São Francisco estão sendo retomadas em alguns lotes, todos a cargo do Governo Federal. Do cronograma repassado à Paraíba, a previsão é de que até o final de 2014, o Eixo Leste – o primeiro do Projeto – já esteja levando água para a barragem de Poções, na região de Monteiro. “A partir disso, vamos começar a fazer o trabalho de distribuição dessas águas dentro da Paraíba”, destacou o secretário.