João Pessoa
Feed de Notícias

Patos e região ganham assistência hospitalar em nível de 1º mundo

segunda-feira, 23 de novembro de 2009 - 17:49 - Fotos: 
O governador José Maranhão assinou na manhã desta segunda-feira (23), a ordem de serviço para conclusão das obras de reforma e ampliação da Maternidade Peregrino Filho, na cidade de Patos. Também inaugurou a ampliação do Serviço de Hemodiálise e o novo pronto-socorro do Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro. Na ocasião, ele anunciou que dentro de alguns dias será aberta licitação para construção do Shopping e Rodoviária Edvaldo Mota.

Maranhão desembarcou no início da manhã no aeroporto de Patos, onde foi recebido por autoridades e políticos da região. Seguiu em comitiva para a Maternidade Peregrino Filho e lá assinou a ordem de serviço para  conclusão das obras de reforma e ampliação da unidade de saúde. A obra foi iniciada em 2002 e ficou paralisada nos últimos anos. A reforma está orçada em R$ 15 milhões, sendo quase R$ 6 milhões destinados à construção e 9,3 milhões a aquisição de equipamentos.

Qualidade – Durante a solenidade, Maranhão falou da felicidade de entregar mais uma obra na área de saúde aos moradores a região de Patos. “Estou muito feliz porque estamos aplicando os 12% determinados pela Constituição na área da saúde, e também fazendo obras que tornam nossos hospitais compatíveis com equipamentos do tipo em todo o mundo. Os serviços públicos precisam ser melhores que os da iniciatia privada, porque os hospitais públicos são feitos e mantidos com recursos do povo”, acrescentou.

O prefeito do município, Nabor Wanderley, destacou as parcerias que estão sendo realizadas com o Governo do Estado e a importância dessas obras para a região. “O governador está hoje entregando obras na área da saúde que foram feitas para os moradores do município. Ele está reafirmando o compromisso com toda essa população do Sertão”, observou.  

A reforma – O projeto de reforma da Maternidade Peregrino Filho foi idealizado pela atual gestão e prevê a ampliação dos leitos de internação e a implantação de leitos de tratamento intensivo para mães e bebês, além de outros para cuidados intermediários, de observação e pré-parto. Serão implantadas duas Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs), uma neonatal e outra materna.

A maternidade funciona, atualmente, com 70 leitos e com a reforma passará a ter 112 leitos, incluindo leitos de UTIs materna e infantil. Hoje, as gestantes de alto risco que precisam de cuidados especiais são transferidas para as cidades de João Pessoa e Campina Grande. Com reforma, a maternidade passará a ser um centro de referência da saúde da mulher e atenderá aos moradores de toda a região.

Avaliação – Os serviços de reforma da maternidade foram iniciados em 2002, no governo anterior de Maranhão. Como o trabalho não foi concluído, parte dos serviços ficou deteriorada. No relatório da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan), o trabalho foi avaliado por técnicos que constataram a deterioração nos últimos anos com a paralisação dos serviços. Foi observada nas paredes do térreo a presença de corrente elétrica, pondo em risco as pessoas que frequentavam o local.

No contrato atual, além da conclusão interna das UTIs, bloco cirúrgico e internação, serão contemplados ainda a construção do necrotério e casa de lixo, de mais duas salas de cirurgias, acesso lateral para pedestres e carros de abastecimento, alimentação de gás, rampa de acesso aos pavimentos (a atual está totalmente fora de norma), acomodação para médicos e enfermeiros na UTI neonatal, além de toda a urbanização externa, inclusive a recuperação da murada.   

Dignidade – Após a assinatura da ordem de serviço na maternidade, o governador foi até o Complexo Hospitalar Deputado Janduhy Carneiro, onde inaugurou o Serviço de Hemodiálise, o novo pronto-socorro e a sala de Acolhimento a Rede Social os Usuários o Sistema Único de Saúde (SUS). A obra custou R$ 300 mil, sendo referência no atendimento a pacientes em todo o Estado.    

Maranhão conheceu as novas instalações da unidade hospitalar. Visitou a sala de Acolhimento com Classificação de Risco e o Setor de Hemodiálise. “Um ambiente digno para os pacientes e acompanhante. A sala de Acolhimento que foi preparada para os acompanhantes e pacientes de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é a primeira que se constrói no Brasil. Ambiente climatizado, moderno, com cadeiras confortáveis e  televisão”, ressaltou.   

No Complexo – A ampliação do serviço de hemodiálise, a reforma o pronto-socorro e a implantação do Acolhimento com Classificação de Risco vão beneficiar mais de 45 municípios da região do Sertão paraibano. O serviço incluiu a construção de um hall de acesso, sala de acolhimento e sala de serviço social. Também foram comprados novos equipamentos a exemplo de macas, respiradores, monitores, desfibrilador e outros.

O Hospital Janduhy Carneiro atende, em média, 400 mil pacientes por mês. A diretora da unidade, Paula Maia, disse que a região de Patos recebeu um grande presente do Governo do Estado com a reforma do equipamento hospitalar. “Realmente podemos dizer que o Governo do Estado está entregando à população um novo pronto-socorro, preparado para atender não só moradores de Patos, mas de toda esta região, com a parte física reestruturada e um projeto de humanização que organiza a assistência na unidade, levando em conta, principalmente, o risco de vida”, avaliou.

Hemodiálise
– No Serviço de Hemodiálise foi construída uma nova sala para comportar mais cinco máquinas adquiridas, somando um total de 20 máquinas para esse tipo de tratamento, que estão distribuídas em quatro salas, atendendo assim 60 pessoas por dia. Também foi aberta uma nova sala, toda reestruturada, munida com equipamentos de ponta para o tratamento da água, usada durante o processo de hemodiálise, garantindo mais segurança aos pacientes renais.

Para o presidente da Associação dos Pacientes Renais da Região de Patos, Ranielson Candeia, a ampliação e melhoria dos serviços era uma antiga luta dos pacientes da região, que precisavam aguardar algumas horas pelo atendimento. “Com aumento no número de máquinas e ampliação dos serviços, os pacientes não precisam esperar tanto para realizar seu tratamento”, concluiu.

Humanização – O Hospital Janduhy Carneiro também passa a trabalhar com o Acolhimento com Classificação de Risco, que vai agilizar o atendimento na urgência e emergência da unidade de saúde. O serviço faz parte da Política Nacional de Humanização (PNH) e para implantar esse atendimento especial foi preciso realizar mudanças físicas, além de capacitar todos os profissionais do setor.

A assistência com classificação de risco começa quando o paciente procura os serviços do hospital. Na porta de entrada é feita a triagem dos usuários, dando prioridade aos casos em que há risco de morte. Depois dessa avaliação, o paciente recebe uma pulseira colorida (vermelha, amarela, azul ou verde), que especifica através da cor o nível de risco de morte ou gravidade de cada usuário e o fluxo de atendimento.      

Novas cirurgias – Com a reforma e compra dos equipamentos, o Janduhy Carneiro passa a realizar cirurgias de mama e traumatologia. A implantação desses novos serviços vai diminuir os riscos para os pacientes, além de agilizar o atendimento que antes só poderia ser feito em Campina Grande ou João Pessoa.

O secretário de Estado da Saúde (SES), José Maria de França, disse que com a reforma a maternidade de Patos proporcionará uma assistência completa. “É importante ter uma estrutura dessas em Patos, Cajazeiras, Sousa, Monteiro e Guarabira para completar a nossa moderna rede de emergência e atendimento no Estado”, finalizou.

Gledjane Maciel, com fotos de Evandro Pereira e Antônio David, da Secom-PB